Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Gripe dá sinais de tréguas

Especialistas do Instituto Ricardo Jorge detetam que a atividade gripal está menos intensa e com tendência para decrescer

A gripe pode estar a despedir-se deste inverno. O boletim de vigilância publicado esta quinta-feira pelo Instituto Ricardo Jorge (INSA) indica que "a atividade gripal é de baixa intensidade e com tendência decrescente". No entanto, a mortalidade por todas as causas ainda acima do esperado mostra que é cedo para declarar a partida do vírus.

Segundo os especialistas do INSA, "desde a semana 52 (a última de 2016) observou-se uma diminuição do número de casos de gripe detetados laboratorialmente". Além disso, desde o início deste ano "verificou-se, pela terceira semana consecutiva, um decréscimo da taxa de admissão da gripe em Unidades de Cuidados Intensivos para 2,6%", indicador que no pico, nos últimos dias de dezembro, atingiu os 11%.

Durante a semana mais recente sob escrutínio, de 16 a 22 janeiro, nos serviços de cuidados intensivos "foram reportados seis novos casos de gripe e todos os doentes tinham mais de 64 anos e doença crónica subjacente". Nas três semanas anteriores, haviam sido registadas 11, 16 e 29 admissões, respetivamente.

Lá fora, na segunda semana de janeiro oito países europeus debatiam-se com uma atividade gripal intensa ou mesmo muito intensa. A França foi um dos casos.