Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Soflusa abre inquérito interno para apurar causas do acidente com catamarã

Luís Barra

Relatório preliminar do inquérito para apurar as causas do acidente com um catamarã da Soflusa, que esta manhã embateu contra o cais da estação fluvial do Terreiro do Paço, estará concluído até sexta-feira

Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

Texto

Jornalista

Luís Barra

Luís Barra

Fotos

Fotojornalista

O conselho de admninistração da Transtejo/Soflusa instaurou um inquérito interno para “apurar as circunstâncias” do acidente com um catamarã no cais do Terreiro do Paço, na manhã de esta quarta-feira. Em comunicado enviado ao Expresso, a empresa adianta que o relatório preliminar estará concluído até sexta-feira, dia 27.

Esta manhã, pelas 8h30, o catamarã “Antero de Quental”, que fazia a ligação Barreiro-Lisboa com 561 passageiros a bordo, embateu contra o cais da estação fluvial do Terreiro do Paço, provocando 34 feridos ligeiros.

Embora as causas do acidente ainda não tenham sido apuradas, o capitão do Porto de Lisboa, José Isabel, disse no local aos jornalistas que “a visibilidade”, devido ao nevoeiro, poderá ter contribuído para o acidente. E acrescentou que a velocidade da embarcação “não seria a mais adequada”, tendo em conta “a manobra e proximidade [que a embarcação] se encontrava do cais”.

A Transtejo/Soflusa esclarece, no mesmo comunicado, que foram “de imediato ativados todos os procedimentos para fazer face a esta situação” e esclarece que está a acompanhar a situação dos feridos que foram encaminhados para os hospitais de Santa Maria, São José, São Francisco de Xavier e Maternidade Alfredo da Costa.