Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Navio do Panamá encalhado na foz do Tejo

O comandante do Porto de Lisboa diz que a "situação está controlada" e que não há tripulantes em risco, nem risco de poluição.

Um navio com bandeira do Panamá encalhou este domingo na foz do rio Tejo, estando no local um rebocador a tentar retirá-lo, informou a polícia marítima, que garantiu não existirem vidas em risco, nem ameaças ambientais.

De acordo com o comandante do Porto de Lisboa, José Isabel, o barco encalhou por volta das 14h, junto ao Forte de S. Lourenço do Bugio (frente a Oeiras), quando saía do porto e está a decorrer uma operação para o retirar do local coordenada pela Polícia Marítima.

"A situação está controlada, não há vidas em risco, nem risco de poluição. Está um rebocador a tentar desencalhar o navio e esperamos que a maré ajude", disse à agência Lusa.

O navio tem bandeira de conveniência do Panamá, não está carregado, e tem a bordo uma tripulação de 14 pessoas, entre as quais alguns portugueses, mas maioritariamente filipinas.

Segundo o comandante José Isabel, se o navio não for desencalhado até às 17h, antes da praia-mar que ocorre às 17h30, só será possível concretizar a operação segunda-feira de manhã.

Ainda não são conhecidas as causas do acidente, mas, assim que o navio desencalhar, terá de regressar ao porto de Lisboa para ser vistoriado.
"Temos de verificar se o navio tem condições de segurança para prosseguir viagem e queremos perceber o que pode ter levado a que encalhasse", disse o comandante do porto de Lisboa.