Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fernando Medina: “Não há obra nem iniciativa sem crítica”

O autarca de Lisboa fez um balanço positivo da intervenção num dos principais eixos viários da cidade, no dia da inauguração que conta com atividades desportivas e animação de rua

O presidente da Câmara de Lisboa afirmou este domingo que não há obra nem iniciativa política sem crítica, ao inaugurar as obras do eixo central da cidade, que limitaram o trânsito e representaram um investimento de 7,5 milhões de euros.

“Se não a fizéssemos [a obra] também teríamos crítica”, disse Fernando Medina, fazendo um balanço da intervenção: “É um espaço com passeios mais largos, mais 750 árvores plantadas, mais de 400 passadeiras rebaixadas, mais esplanadas e fruição do espaço público”.

Fernando Medina insistiu que a intervenção foi feita para “devolver o espaço público às pessoas”, no seguimento do projeto aplicado na avenida Duque de Ávila, situada nas imediações do eixo que compreende a avenida da República, a praça do Saldanha e a avenida Fontes Pereira de Melo.

“Esta é talvez a mais emblemática, de maior dimensão, mas é isto que queremos fazer em toda a cidade”, declarou o autarca, remetendo o estacionamento para os lugares disponíveis em parques subterrâneos.

Face às críticas da oposição e também expressas por moradores e comerciantes, Fernando Medina respondeu que os impactos serão minorados e que o comércio sairá a ganhar.

“Veja-se o que aconteceu no Terreiro do Paço, ao retirar os carros surgiram os restaurantes”, referiu.

O autarca sublinhou que a obra tem vários aspetos a seu favor, como ter acabado “dentro dos prazos e dos orçamentos”.

Em declarações à agência Lusa no local, o vice-presidente da Associação de Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) manifestou-se favorável a um aumento do espaço para esplanadas.

“Vimos com muito agrado a remodelação deste espaço”, afirmou Júlio Fernandes, defendendo condições para a instalação de mais esplanadas na cidade, nomeadamente ao nível do processo burocrático.

A associação pretende ver realizado este ano “um grande concurso” sobre as esplanadas de Lisboa.

Sobre o espaço agora alvo de remodelação, o empresário afirmou que alguns dos mais emblemáticos estabelecimentos da cidade estão a modernizar-se para instalar esplanadas “ao nível do que de melhor se faz na Europa”.

A Câmara de Lisboa assinala hoje o fim das obras no Eixo Central da Cidade com atividades desportivas e animação de rua, num investimento que ronda os 50 mil euros.

O trânsito está interrompido entre a avenida João Crisóstomo e a avenida Tomás Ribeiro, até às 20h, o mesmo se passando com as faixas centrais da avenida da República, onde os residentes podem circular nas laterais.

  • O autarca em construção

    A ano e meio das eleições, Lisboa vai entrar em grandes obras. Passámos uma semana com Fernando Medina para o conhecer melhor e à cidade que ele quer fazer Neste fim de semana em que nos despedimos de um ano e nos preparamos para outro, o Expresso republica histórias, reportagens, conversas, narrativas, dúvidas, considerações, certezas e revelações que fizeram de 2016 um ano preenchido. Todos estes artigos são publicados tal como saíram inicialmente

  • Lisboa, obras sem fim

    Intervenções na cidade estão para durar. Até ao final do ano devem iniciar-se mais quatro, 
no âmbito do programa 
‘Uma Praça em Cada Bairro’. Um roteiro das atuais, iminentes e previstas obras, que para já vão infernizando o trânsito e a vida de lisboetas e de quem trabalha ou visita a capital