Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Governo vai reabilitar linhas férroviárias entre Porto de Sines e Caia

Investimento foi revelado em Elvas pelo ministro Pedro Marques.

NUNO VEIGA / LUSA

O projeto arranca com um investimento de 18,5 milhões de euros para requalificar um troço com nove quilómetros. A obra deve ficar concluída no próximo ano

O ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou este sábado que o Governo vai avançar com os trabalhos de reabilitação das linhas ferroviárias de ligação entre o Porto de Sines e a fronteira do Caia (Elvas).

De acordo com o governante, este projeto, que conta com o apoio de fundos comunitários, arranca com um investimento de 18,5 milhões de euros na requalificação da linha ferroviária entre Elvas e a fronteira do Caia, numa extensão de nove quilómetros.

“Posso anunciar que a primeira empreitada dessa reabilitação (Sines-Caia) começará em Elvas, com a modernização do troço até à fronteira, cujo concurso será lançado no início da primavera, para que a obra possa concluir-se no próximo ano”, disse Pedro Marques, no decorrer do seu discurso nas comemorações dos 358 anos da Batalha das Linhas de Elvas.

“Será uma obra de renovação integral da linha existente numa extensão de nove quilómetros, com reabilitação de duas pontes, desnivelamento de passagens de nível para garantir condições de segurança e ampliação da estação de Elvas para que possa receber os maiores comboios de mercadorias com 750 metros de comprimento”, acrescentou.

Para Pedro Marques, este investimento de 18,5 milhões de euros “marca o início de uma obra mais vasta” de toda a linha que liga Sines à fronteira do Caia e, deste modo, a Espanha.

No decorrer da sua passagem por Elvas, o governante assistiu ainda à cerimónia de assinatura de contratos de financiamento entre o programa Alentejo 2020 e o município, para obras no valor de cinco milhões de euros.

Os três contratos assinados nos Paços do Concelho de Elvas contemplam a reabilitação e adaptação do Quartel do Assento e Museu de Arqueologia e Etnografia, numa obra superior a 4,4 milhões de euros e a iluminação de monumentos, num investimento superior a 275 mil euros.

Por último, foi ainda assinado o contrato para a adaptação da Casa dos Fornos a Reservas do Museu de Arte Contemporânea de Elvas, com um valor superior a 271 mil euros.

Os 358 anos da Batalha das Linhas de Elvas, uma das mais importantes da Guerra da Restauração, foram assinalados este sábado com uma cerimónia militar, iniciativa a que presidiu o ministro Pedro Marques.

Apontada como uma das mais importantes da Guerra da Restauração, a Batalha das Linhas de Elvas ocorreu a 14 de janeiro de 1659, nos arredores da cidade raiana de Elvas, no distrito de Portalegre.

A batalha foi considerada a primeira grande vitória militar dos portugueses sobre os castelhanos na Restauração de Portugal