Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Constituídos dois arguidos na investigação a empréstimo do Montepio e do BES

O Departamento Central de Investigação e Ação Penal confirmou que ao longo desta quarta-feira se realizaram várias buscas, embora nenhuma tenha tido “lugar em instalações do Montepio Geral”

Duas pessoas foram constituídas arguidas no âmbito da investigação relacionada “com o financiamento concedido pelo Montepio Geral e BES a um fundo para aquisição de terrenos”. Em comunicado, a Procuradoria-Geral da República confirmou também que ao longo desta quarta-feira foram realizadas buscas, sendo que nenhuma aconteceu nas instalações do Montepio Geral.

“Em causa estão factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes de burla qualificada, abuso de confiança, branqueamento, fraude fiscal e, eventualmente, corrupção. O inquérito, que teve início em 2016, encontra-se em segredo de justiça”, lê-se no comunicado divulgado.

Tal como o Expresso já tinha noticiado, esta quarta-feira, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) realizou uma operação relacionada com a administração de Tomás Correia, que foi presidente do Montepio até 2015. A operação serviu para recolher provas documentais num novo inquérito-crime em que está em causa um alegado favorecimento a Jorge Silvério, um empresário e construtor civil da Amadora.