Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Zorrinho questiona Comissão Europeia sobre armazém nuclear em Almaraz

Alberto Frias

O eurodeputado quer saber como é que a Comissão Europeia “avalia a decisão do governo espanhol de autorizar um investimento estratégico numa central nuclear de risco [Almaraz]”

O eurodeputado Carlos Zorrinho questionou esta sexta-feira a Comissão Europeia (CE) sobre a decisão do Governo espanhol de autorizar a construção de um armazém de resíduos nucleares na central de Almaraz.

No documento a que a agência Lusa teve acesso, o eurodeputado português quer saber como é que a CE, "avalia a decisão do governo espanhol de autorizar um investimento estratégico numa central nuclear de risco [Almaraz], alguns meses antes do prazo limite para a transposição da nova diretiva EURATOM".

Carlos Zorrinho explica que ao longo dos últimos meses, tem questionado a CE sobre "a supervisão e as garantias de segurança" associadas ao funcionamento da central nuclear de Almaraz, tendo em conta o conhecimento de "incidentes" no seu funcionamento e a intenção dos acionistas de fazerem novos investimentos, designadamente a construção de um novo armazém de resíduos.

"Tendo em conta a ausência de estudos de impacto ambiental do novo investimento [armazém de resíduos nucleares], considera a Comissão Europeia que o mesmo cumpre a legislação em vigor", questiona o eurodeputado do PS.

Por último, e considerando o impacto que a central de Almaraz tem no território de outro Estado Membro (Portugal), Carlos Zorrinho pergunta à CE se considera "adequado o procedimento de não consulta prévia adotado pelo Governo espanhol".

O Governo espanhol deu luz verde à construção do armazém para resíduos nucleares na central de Almaraz, localizada a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa, através de uma resolução da Direção-Geral de Política Energética e Minas do Ministério da Energia.