Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Portugal não aumenta nível de alerta de terrorismo

Depois dos últimos atentados terroristas na Europa, Portugal vai manter-se no nível moderado com atenção redobrada nos locais de maior concentração de pessoas, como confirma a ministra da Administração Interna

À margem da inauguração do posto da GNR de Porto de Mós, no distrito de Leiria, Constança Urbano de Sousa disse que de acordo com as informações de que dispõe dos serviços de informações e das forças de serviços de segurança portugueses "não se vai aumentar o nível de ameaça terrorista", pois "não há razões objetivas que levem a isso".

Apesar de se estar num período de Natal, que acaba por concentrar pessoas em determinados locais, a ministra da Administração Interna reforçou que se "mantém o nível de alerta moderado", admitindo que, "naturalmente, como em qualquer país, hoje existe uma ameaça".

"Nos grandes aglomerados populacionais, onde existe uma grande concentração de pessoas, existe um reforço de policiamento de visibilidade e já não é de hoje. Desde novembro do ano passado que começámos a ter patrulhamentos mais musculados e, ao longo deste ano, tivemos elementos da unidade especial de polícia mais armados e visíveis. No ano passado, disse que isto ia ser o nosso normal em termos de policiamento de visibilidade", acrescentou Constança Urbano de Sousa.

Considerando que as ameaças são reais, a ministra adiantou que os "serviços e forças de segurança estão sempre em alerta" e que existe um "reforço de policiamento em grandes aglomerados de pessoas, como em centros comerciais ou na baixa de Lisboa e Porto".

"Nas grandes concentrações de pessoas também existe grande policiamento reforçado, não só fardado, mas também à civil, que visa assegurar a segurança dos nossos cidadãos", rematou.