Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Atentado em Berlim. Até ao momento não se conhecem vítimas portuguesas

RAINER JENSEN / EPA

Governo tem estado em contacto permanente com a embaixada de Portugal em Berlim desde o ataque que matou pelo menos 12 pessoas e feriu cerca de 50

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

O ataque desta segunda-feira no mercado de Natal na Breitscheidplatz, em Berim, que matou pelo menos 12 pessoas e feriu cerca de 50, está a ser acompanhado pelo Governo, que está a averiguar se entre as vítimas existem pessoas de nacionalidade portuguesa.

Uma fonte oficial da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas disse ao Expresso que até ao momento não recebeu qualquer tipo de informação que aponte para a existência de mortos ou feridos de origem portuguesa. “Continuamos a acompanhar o decurso dos acontecimentos através da secção consular da embaixada de Portugal em Berlim”, salienta um porta voz da Secretaria de Estado.

Na altura do ataque realizado com um camião, o mercado em Berlim encontrava-se com centenas de pessoas que faziam as compras de Natal.

A chanceler Angela Merkel já confirmou que o atacante é um homem de 23 anos, presumivelmente um refugiado com nacionalidade paquistanesa: “Este ato inqualificável será punido tão severamente quanto a lei permitir”, afirmou.