Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Votação online: Marcelo e Trump são as figuras do ano para os leitores do Expresso

Marcelo Rebelo de Sousa e Donald Trump, como figuras nacional e internacional, a eleição de António Guterres para secretário-geral da ONU e as eleições nos EUA, como acontecimentos nacional e internacional, foram as escolhas dos eleitores do Expresso relativamente a 2016, na votação online terminada às 18h desta sexta-feira

Marcelo Rebelo de Sousa esteve nos dois primeiros dias quase sempre atrás de António Guterres, mas na última jornada sprintou e acabou por ser escolhido pelos leitores do Expresso como figura nacional de 2016 (48,53% contra 36,34%). A larga distância ficou António Costa (7,95%), o terceiro classificado.

Se a escolha da personalidade que mais se destacou em Portugal esteve em aberto até quase ao final da votação (iniciada ao início da noite de terça-feira), já a figura internacional cedo se destacou dos restantes candidatos.

Donald Trump recebeu os votos de dois em cada três leitores do Expresso (65,69%). Muito longe do presidente eleito dos EUA ficaram o Nobel da Paz e presidente colombianao, Juan Manuel Santos (10,73%), e a chanceler alemã, Angela Merkel (9,93%).

Trump acabou também, de certa forma, por ganhar na categoria de acontecimento internacional, pois as eleições nos EUA receberam 33,95% dos votos, seguidas do Brexit (20,43%) e da vaga de refugiados na Europa (20,13%).

Se Guterres perdeu na fase final da votação a corrida para figura nacional, a sua eleição (sujeita a escrutónio como acontecimento) acabaria por fazer percurso inverso. Esteve quase sempre em segundo lugar, atrás da vitória de Portugal no europeu de futebol, mas já quase em "período de descontos" conquistar a vitória, por uma diferença de 42 centésimas.

Ou seja, 36,78% para a eleição de Guterres; e 36,36% para a vitória de Portugal em França. Em terceiro lugar ficou a consolidação da geringonça, com 20,68%.

Em 2016, pela terceira vez consecutiva, o Expresso desafiou os seus leitores a escolherem as figuras e acontecimentos, nacionais e internacionais, do ano.

A votação online foi feita sobre a mesma lista de nomeados usada na terça-feira pelos jornalistas do Expresso para a sua escolha anual, uma das mais velhas tradições democráticas da comunicação social portuguesa, iniciada em 1981.

O resultado da votação da Redação do Expresso será revelado no sábado (amanhã, dia 17), na edição impressa do jornal.