Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ex-presidente do INEM Paulo Campos constituído arguido por suspeita de corrupção

José Carlos Carvalho

Este processo não está relacionado com a operação que a PJ levou a cabo esta manhã no INEM e em vários domicílios, numa investigação que abrange empresas de contratação pública envolvidas na logística do Instituto Nacional de Emergência Médica

O ex-presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) Paulo Campos foi, esta quinta-feira, constituido arguido por suspeitas de corrupção e a sua casa alvo de buscas pela Polícia Judiciária (PJ), disse fonte ligada ao processo.

A investigação está relacionada com casos de contratação pública ligados ao INEM.

Este processo não tem nada a ver com a operação que a PJ levou a cabo esta manhã no INEM e em vários domicílios. Neste caso, a suspeita recai sobre um antigo diretor do Gabinete de Logística e Operações do INEM, que terá favorecido algumas empresas com contratos de material de consumo médico, equipamento e prestação de serviços.

No passado, Paulo Campos esteve envolvido num outro processo, por ter alegadamente usado um helicóptero do INEM para transportar um amigo da família. Este processo, iniciado quando Paulo Macedo era ministro da Saúde, acabou por provocar a sua demissão, em fevereiro deste ano, decidida pelo atual ministro Adalberto Campos Fernandes, que deu sequência a uma recomendação da Inspeção-Geral as Atividades em Saúde (IGAS).

Na altura, o médico disse que iria processar os envolvidos pelo seu afastamento do INEM.