Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Freitas do Amaral fala da amizade e admiração pelo que Soares fez por Portugal

O antigo ministro e líder do CDS Freitas do Amaral passou esta manhã pelo Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa. Não pôde visitar Mário Soares, mas esteve com médicos e família. Freitas do Amaral recordou a longa amizade entre os dois

O ex-líder do CDS-PP Freitas do Amaral recordou esta quarta-feira a amizade com o antigo Presidente da República Mário Soares e sublinhou a "admiração pelo muito que fez" por Portugal, mostrando-se triste com a situação de saúde "muito crítica".

Freitas do Amaral – que em 1986 perdeu, à segunda volta, para Mário Soares as eleições presidenciais mais disputadas de sempre – esteve esta manhã no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde o antigo Presidente da República está internado desde a madrugada de terça-feira em situação crítica e com prognóstico reservado.

"Sempre me tratou muito bem, desde 1974, quando tantas outras pessoas mais próximas me evitavam e algumas me chamavam fascista, ele acreditou sempre em mim e isso é uma coisa que eu nunca esqueci, apesar de termos tido as nossas divergências e até um confronto eleitoral, mas a amizade é muito superior a tudo isso. Não é só amizade, é admiração também pelo muito que ele fez pelo nosso país", disse aos jornalistas, visivelmente consternado.

Segundo o antigo líder do CDS-PP e candidato presidencial, "as pessoas sabem bastante, mas não sabem tudo e um dia hão de saber mais" sobre o papel de Mário Soares na história do país, sublinhando que a situação do antigo chefe de Estado, de 92 anos, "se mantém idêntica, é estável, mas é muito crítica".

"Os médicos neste momento não fazem previsões porque tudo pode acontecer. É preciso aguardar com muita paciência, com muito respeito, com muita amizade", disse.

Diogo Freitas do Amaral referiu que Mário Soares não pode receber visitas e por isso só falou com a família, considerando "o ser humano tem sempre esperança, mas que ninguém pode fazer previsões".

"Não estou desanimado, estou triste, mas sabemos que a nossa hora tem de chegar. Não sei, vamos ver. Espero que não seja esta, mas se for cá estamos para aguentar, para seguir em frente e para aprender com o exemplo dele, que dedicou uma vida inteira ao seu país", enfatizou.

O antigo Presidente da República Mário Soares mantém-se esta quarta-feira em situação crítica e com prognóstico reservado, mas teve "uma discreta melhoria do estado de consciência" e já reage a estímulos, informou o Hospital da Cruz Vermelha.

Segundo o primeiro boletim clínico do dia, cerca das 10h, "o estado de saúde do doutor Mário Soares manteve-se estável durante a noite, sem significativa alteração dos sinais vitais e com uma discreta melhoria do estado de consciência".

Questionado pelos jornalistas sobre o que significava esta melhoria do estado de consciência, o porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha, José Barata, explicou que Mário Soares "está inconsciente, mas reage a estímulos".

Mário Soares está desde a madrugada de terça-feira na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital da Cruz Vermelha.