Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

À volta do vinho

Gonçalo Martins

Foi apresentado esta semana em Portugal: o Wine & Executive Club pretende unir os prazeres da mesa e do palato com o networking e os negócios. Para acabar de vez com a ideia de que "trabalho é trabalho, conhaque é conhaque". Ou, neste caso, vinho é vinho

"Don't mix business and pleasure": crescemos a ouvir isto. Nada mais longe do que se passa aqui, nesta sala do Pestana Palace, em Lisboa, em que cerca de 50 homens e (algumas) mulheres, de boa aparência, conversam com um sorriso, de copo na mão. Esse é o intuito assumido do novo Wine & Executive Club, que esta terça-feira nasceu oficialmente em Portugal. A ideia é simples: agrupar em torno do vinho amantes, apreciadores e pessoas interessantes, para poder proporcionar momentos de convívio agradáveis e de aprendizagem. Foi isto que motivou o francês Eric Dubois e o português Óscar Mendes, seu cunhado, a criarem o Wine & Executive Club: "Juntar o útil ao agradável - mas em que o agradável vem primeiro". Até porque foi à mesa de um clube deste género, em França, que Éric descobriu uma série de vinhos ótimos que não conhecia.

Desde essa altura, nasceu na sua cabeça a ideia de trazer o conceito para Portugal. Afinal, no seu entender, o nosso país tem tudo para que o clube dê certo - "grandes vinhos, grandes produtores, grandes apreciadores". "E aqui, não existia nenhum clube em que o 'networking' se fizesse em torno do vinho, pelo amor ao vinho. Esse é o cerne. Até a ementa do jantar de degustação – a cargo do chef Pedro Inglês Marques - é feita a partir dos cinco vinhos apresentados pelo produtor." Em cada um dos jantares mensais do clube haverá sempre um produtor de vinhos convidado, que terá oportunidade de apresentar as suas escolhas. Em noite de estreia, a honra coube a José Mota Capitão, da Herdade do Portocarro, no Torrão (Sado). Pediu-se ainda a Jorge Monteiro, presidente da Viniportugal (a associação que representa os produtores, o comércio e o sector do vinho em geral), que fizesse a primeira conversa. Assim, aprende-se sobre vinho ao mesmo tempo que se convive.

Na apresentação do Wine & Executive Club, esta terça-feira, cerca de 50 pessoas conviveram em torno do vinho, no restaurante do Pestana Palace, em Lisboa

Na apresentação do Wine & Executive Club, esta terça-feira, cerca de 50 pessoas conviveram em torno do vinho, no restaurante do Pestana Palace, em Lisboa

Gonçalo Martins

"O cerne não são os negócios, mas os amigos que se fazem em torno da mesa e do vinho", garante Eric, mas a verdade é que a troca de cartões ao jantar foi uma constante. Afinal, nunca se sabe quando estes novos conhecimentos podem vir a revelar-se úteis. Todos os meses, no belo cenário do Restaurante Valle Flor, no Hotel Pestana Palace, em Alcântara (Lisboa), haverá um jantar de degustação centrado num produtor de vinho de inquestionável qualidade. A refeição custará €100, mas não é "para quem quer". Integrar este clube tem um "fee" inicial de €250 e uma quota anual de €750. O objetivo dos fundadores é atingir os 100 membros no final do primeiro ano, podendo o clube crescer até aos 500 – sempre na base do passa-palavra. Não terá inclinações políticas, corporativas ou de 'lobbying.' Os sócios beneficiarão ainda de descontos nas várias marcas de luxo parceiras do clube: Maserati, Boutique dos Relógios e a companhia de jatos privados Valair. Além de, claro, descontos nos vinhos apresentados. Os Wine & Executive Clubs poderão ainda distribuir-se por outras regiões do país.

Gonçalo Martins

É hora de passar à mesa e degustar as iguarias preparadas pelo chef Pedro Inglês Marques, harmonizadas para fazer brilhar o protagonista da noite, os vinhos da Herdade do Portocarro. Cinco vinhos de José Mota Capitão fazem par no baile com lavagante azul, sargo legítimo e perdiz recheada com foie gras e trufa estufada em vinho do Porto, entre outras delícias. O vinho puxa a conversa, o convívio, a alegria. Entre pratos e copos, vamos ouvindo conversas interessantes sobre o néctar de Baco que nos juntou aqui a todos.

O prazer do bom vinho e da boa gastronomia como pretextos para um bom convívio - é este o princípio orientador deste novo clube

O prazer do bom vinho e da boa gastronomia como pretextos para um bom convívio - é este o princípio orientador deste novo clube

Gonçalo Martins

Ficamos a saber, pela boca do presidente da ViniPortugal, que "os portugueses consomem atualmente uma média de 4 milhões de hectolitros de vinho por ano e que exportamos 3 milhões de hectolitros"; que o "primeiro destino de exportação dos nossos vinhos passou a ser os EUA, depois de a crise económica ter abalado Angola" - e que a seguir vêm Canadá, China, Japão, Taiwan, Coreia, Suíça, Suécia, Noruega e Polónia; que "Portugal é o 10º produtor mundial de vinho, representando apenas 2% dessa produção".

O presidente da ViniPortugal, Jorge Monteiro, fez o ponto de situação sobre o momento que vive o sector do vinho

O presidente da ViniPortugal, Jorge Monteiro, fez o ponto de situação sobre o momento que vive o sector do vinho

Gonçalo Martins

Ficamos ainda a saber que neste momento o nosso país aposta em obter posicionamento de mercado; que "somos a nação com maior diversidade de castas autóctones" e que essas "têm de ser uma vantagem competitiva"; que Portugal está a exportar vinho a €2,83 o litro, mais caro que os vizinhos espanhóis; e que "a tecnologia de precisão tem um papel fundamental na qualidade do vinho" - por exemplo, relativamente à seleção clonal das castas.

Neste primeiro jantar de apresentação do W&E Club, José Mota Capitão foi o produtor de vinhos escolhido para mostrar algumas das suas escolhas. Cinco vinhos da Herdade do Portocarro foram o elemento central da ementa

Neste primeiro jantar de apresentação do W&E Club, José Mota Capitão foi o produtor de vinhos escolhido para mostrar algumas das suas escolhas. Cinco vinhos da Herdade do Portocarro foram o elemento central da ementa

Gonçalo Martins

Com o tríptico bom vinho/boa gastronomia/ boa conversa garantido, o tempo voa. As horas passam sem darmos conta. Este clube é uma espécie de classe executiva para quem gosta de vinho. A próxima viagem é já em janeiro.