Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Deco alerta: “Domine a Black Friday e não caia numa Black Fraude”

Kena Betancur / Getty Images

A associação nacional de defesa do consumidor disponibiliza uma “ferramenta” online que permite verificar se há fraude nos preços dos produtos em promoção esta sexta-feira

Carla Tomás

Carla Tomás

Jornalista

A aplicação só é útil para compras online no contexto da “Black Friday”, mas serve de alerta da Deco para as fraudes a que os consumidores podem ser sujeitos. A associação nacional de defesa do consumidor alerta para a existência de evidências de que há comerciantes a inflacionarem os preços nos dias anteriores às campanhas de desconto.

A ferramenta, que só estará disponível ao público até à próxima segunda-feira, 28 de novembro, permite “analisar a variação do preço online de um produto nos últimos 30 dias e saber se o mesmo já esteve mais baixo ou igual nessa loja”, esclarece a Deco em comunicado. “Basta inserir o link completo onde encontrou o produto, ou colocar o nome da loja online e do produto, e se houver histórico suficiente, surge um gráfico com a variação do preço nos 30 dias anteriores”, explica a associação. “Se aparecer um semáforo vermelho, é porque o preço aumentou”.

Pelo menos “5% dos produtos com descontos anunciados violavam a Lei das Práticas Comerciais Desleais e a Lei dos Saldos e das Promoções”, em 2015, constatou a associação com base num estudo feito, em 2015, com base em perto de dois mil produtos vendidos em lojas online.

Ou seja, a fraude não parece ser generalizada, mas existe. Entre os exemplos encontrados, a Deco recorda o caso de “um televisor que custava 1099 euros, mas que dias antes da Black Friday subiu para 1799 euros, para ser vendido por 1439,20 euros no período promocional”.