Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Como reagiram os chefes à conquista das estrelas Michelin

A edição de 2017 do Guia Michelin Espanha e Portugal foi apresentada esta quarta-feira, em Girona

Em reação à conquista de uma estrela Michelin, na noite desta quarta-feira em Girona, Espanha, Vitor Matos, chefe do restaurante "Antiqvvm” no Porto, referiu que "a base de ter conquistado esta estrela assenta em quatro pilares: a família, os proprietários do restaurante que lhe dão liberdade para criar sem limitações, a equipa" e faz ainda "uma declaração especial ao doutor Aguiar Branco que o descobriu e o convidou para trabalhar na 'Casa da Calçada' (Amarante) onde conquistou uma estrela".

Miguel Laffan, do "L’And" em Montemor-o-Novo, admitiu que "foi um ano muito difícil depois de ter perdido a estrela". Agora, tem um sabor especial voltar a conquistar uma estrela porque é uma forma de "emendar as coisas que estiveram mal". Dedicou o prémio à sua equipa.

O chefe Rui Paula, do restaurante "Boa Nova" em Leça da Palmeira, sublinhou que "deu muito trabalho chegar aqui e que trabalhou muito nos seus outros restaurantes no Douro mas que sempre acreditou que era possível". Considera que esta estrela é "merecida". Agradece à equipa e à família que também trabalha com ele, o seu irmão e a sua mulher.

Alexandre Silva, do "Loco" em Lisboa, ficou surpreendido por chegar tão rápido à estrela e acha que é "um excelente momento e que a cozinha portuguesa é cada vez mais respeitada". Acredita que nos próximos anos vai haver mais restaurantes com estrelas Michelin. Neste momento, pensa na filha, na mulher e nos pais.

Henrique Sá Pessoa, do "Alma" em Lisboa, agradece aos sócios que o ajudaram nesta conquista e aos quais dedica este prémio. Acha que esta conquista é uma forma de destruir a ideia de que os chefes de televisão não têm uma cozinha com muita técnica e qualidade.

Ricardo Costa, do "The Yeatman" em Vila Nova de Gaia, destaca o trabalho da equipa. Demonstra gratidão a Adrien Bridge, CEO do hotel, que acreditou nele quando tinha apenas 30 anos para abrir um projeto de 36 milhões de euros. Agora pretende consolidar a obtenção desta sua segunda estrela.

O chefe Benoit Sinthon do restaurante "Il Gallo D'Oro" menciona que para si esta estrela representa o privilégio de trabalhar com um produto excelente na Madeira e que a recompensa é ver os seus clientes felizes.

A cerimónia realizada esta quarta-feira contou pela primeira vez com a presença de um responsável político português, que marca a importância que o Governo atribui ao turismo e à gastronomia. A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, referiu que a sua presença no evento era uma forma de apoiar os jovens portugueses que conquistaram estas estrelas. Quando questionada pelo Expresso sobre se a presença do Governo seria significado da vontade de trazer a cerimónia para Portugal, a secretária de Estado não se alongou em detalhes, nem se comprometeu com essa decisão, mas revela que ficou surpreendida com toda a logística envolvida na cerimónia e a atenção que lhe foi dada pelos media.