Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

13 detidos em operação sobre furto de cortiça no distrito de Setúbal

Na operação estão envolvidos mais de 250 elementos da Guarda Nacional Republicana. As buscas ainda decorrem, mas até ao momento já há 13 detidos, 12 no cumprimento de mandados de detenção que existiam e outro por posse ilegal de arma proibida

Treze pessoas foram detidas esta manhã no decorrer de buscas domiciliárias no âmbito de uma investigação ao furto e recetação de cortiça no distrito de Setúbal, adiantou à agência Lusa uma fonte da GNR.

Em declarações à Lusa, o tenente-coronel João Nortadas, que está a coordenar a operação, contou que as buscas ainda decorrem, mas até ao momento já há 13 detidos, 12 no cumprimento de mandados de detenção que existiam e outro por posse ilegal de arma proibida.

"Foi uma investigação que começou no ano passado no âmbito do furto de cortiça que afetava a parte sul do distrito de Setúbal, principalmente o concelho de Grândola. Durante a investigação, verificámos que não só estava em causa o crime de furto de cortiça como também o crime de recetação e fraude fiscal", disse.

Por envolver fraude fiscal, indicou o tenente-coronel João Nortadas, a operação passou a ser conjunta, entre Comando Territorial de Setúbal e Unidade de Ação Fiscal da GNR.

"Assim, às 7h desta segunda-feira mais de 250 militares deram início a 21 buscas domiciliárias e ao cumprimento de 12 mandados de detenção em cinco concelhos de Setúbal (Palmela, Sesimbra, Setúbal, Seixal e Grândola)", salientou.

O tenente-coronel João Nortadas disse ainda que na operação estão empenhados mais de 250 militares e mais de 50 viaturas. "Contámos também com a colaboração da PSP de Setúbal, porque duas das buscas foram realizadas numa área da responsabilidade da PSP", concluiu.

[Notícia atualizada às 10h33]