Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Bebé-milagre fica com o pai e visitas dos avós ainda por clarificar

José Carlos Carvalho

Lourenço Salvador, conhecido em Portugal como o bebé-milagre por ter nascido depois de 107 dias de gestação com a mãe em morte cerebral, vai mesmo ficar com o pai. A decisão foi anunciada esta segunda-feira pelo tribunal, mas os detalhes do regime de visitas dos avós ainda não estão fechados

Lourenço Salvador já tem 7,2 kg e esta semana o "bebé-milagre" – como ficou conhecida a criança que nasceu depois de 107 dias de um gestação ímpar em que tinha sido declarada morte cerebral à mãe – recebeu a confirmação de que ficará a viver com o pai, com quem sempre esteve desde que saiu da Maternidade Alfredo da Costa, a 5 de julho.

A decisão do Tribunal de Menores de Vila Franca de Xira foi divulgada esta segunda-feira, após mais de quatro meses de espera e sem que fosse necessário haver julgamento para resolver o diferendo que separava o pai da família da mãe da criança, ambos a reivindicarem a possibilidade de viver com a criança.

Embora o despacho final ainda não tenha sido enviado à família paterna, o que está previsto é que os avós visitem Lourenço Salvador, desde que com marcação prévia e, uma vez por mês, a criança vá ter com os avós durante quatro horas. Este ponto ainda poderá ser, contudo, alterado. O pai defende que Lourenço esteja sempre acompanhado durante estas visitas, como explicou ao Expresso fonte da família paterna.