Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Piloto” avistado na Galiza? PJ e GNR não confirmam

DR

A Guarda Civil de Ourense foi alertada por testemunhas sobre a possível presença de Pedro Dias em Xinzo de Limia. GNR e PJ de Vila Real não confirmam fuga de “Piloto” para a Galiza

O homem mais procurado de Portugal terá sido avistado em Xinzo de Limia, na província espanhola de Ourense, segundo relatos de testemunhas locais. A informação foi avançada esta quarta-feira pelo jornal “La Región”.

Contactadas pelo Expresso, a GNR e a PJ de Vila Real não confirmam fuga de “Piloto” para a Galiza.

Por estratégia ou por desvalorizarem as denúncias de avistamento de Pedro Dias em duas aldeias perto de Ourense, as forças policiais que investigam o caso há 16 dias não confirmam que o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira tenha saltado a fronteira.

Apesar de a investigação "não descartar a possibilidade" de Pedro Dias já se encontrar do lado de lá da fronteira, o Expresso apurou junto de fonte da Polícia Judiciária e da GNR de Vila Real que não há qualquer indício credível que o fugitivo tenha abandonado a região transmontana.

Nos últimos dias, a Guardia Civil recebeu alertas de várias testemunhas que garantem ter visto um indivíduo com um rosto semelhante ao de Pedro Dias ao volante de um BMW preto. Há relatos que indicam também que o português terá passado pela localidade de Sandiás.

O número dois do governo de Ourense, Roberto Castro, garantiu ao jornal que a Guarda Civil está a comprovar a veracidade dos testemunhos e mantém-se em estreita colaboração com as autoridades portuguesas, de forma a ajudar à detenção do suposto criminoso. “É um homem com conhecimentos ao nível da sobrevivência e não se pode descartar nada. É possível que o possamos encontrar na província”, afirmou.

Na passada quinta-feira, o Expresso presenciou, na A4, na estação de serviço de Lamares, aldeia que na véspera fora alvo de buscas, a uma numerosa operação stop conjunta da GNR e da Guadia Civil de Tráfico, que envolveu 12 viaturas policiais nos dois sentidos da autoestrada. Segundo uma fonte oficial da GNR a operação nada tinha a ver com a caça ao homem dos últimos dias.

A última vez que Pedro Dias foi avistado pelas forças de segurança foi no passado dia 16, quando fugia num Opel Astra a um idoso, que sequestrou a pouco mais de um quilómetro da casa dos pais, em Arouca, veículo que abandonou na aldeia de Carro Queimado, a cerca de 10 quilómetros de Vila Real.

Há mais de 15 dias em fuga, Pedro Dias é o alegado homicida responsável pelas mortes de um militar da GNR e um civil no passado dia 11 de outubro. Um outro militar da GNR ficou gravemente ferido, bem como a mulher do homem assassinado nesse dia, que continua em perigo de vida.

O presumível homicida baleou um outro militar da GNR e fugiu das autoridades que o perseguiam em S. Pedro do Sul. Cinco dias depois, "Piloto" (como também é conhecido por deter um brevet) assaltou uma casa na freguesia de Moldes, perto de Arouca, tendo-se colocado fuga na viatura das vítimas até Vila Real. Foi avistado mais tarde em Constantim e no passado domingo terá furtado uma outra viatura em Celeirós (Vila Real).

  • Fugitivo de Aguiar da Beira a monte há duas semanas

    A fuga de Pedro Dias continua a baralhar as autoridades que fazem uma caça ao homem desde o dia 11, altura em que terá assassinado um militar da GNR e um civil, ferindo ainda um outro militar e uma mulher. Já passou por Arouca, São Pedro do Sul e Vila Real. O Expresso fez o mapa interativo