Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Ordem abre inquérito ao médico dos Comandos

Gonçalo Rosa Silva

Ordem dos Médicos abriu formalmentr um inquérito disciplinar ao clínico que prestou assistência aos dois instruendos dos Comandos que morreram em setembro, durante treinos do 127.º Curso

Os órgãos disciplinares da Ordem dos Médicos (OM) decidiram "abrir formalmente um inquérito" ao clínico que assistiu os dois intruendos do 127.º curso de Comandos e que acabaram por falecer. A decisão foi avançada ao Expresso pelo bastonário José Manuel Silva.

O médico visado, militar com a patente de capitão, poderá ser alvo de sanções pela Ordem que vão da simples advertência ao impedimento total do exercício da profissão.

Segundo refere esta manhã a edição do "Correio da Manhã", que teve acesso às conclusões da investigação da Polícia Judiciária Militar, em articulação com o DIAP de Lisboa, o médico em causa declarou os doentes como não urgentes e abandonou as instalações na base aérea de Alcochete, onde decorria o treino, pelas 19h, deixando as mais de 20 vítimas do calor extremo que se fez sentir nesse dia 4 de setembro numa tenda, acompanhadas apenas por dois enfermeiros e dois socorristas. Havia outro médico escalado para o 127.º curso de Comandos, mas este não foi chamado.

Sergundo o mesmo matutino, o médico alega que se ausentou para ir preparar o Hospital das Forças Armadas para receber as vítimas.