Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Um ano de Bon Bon

Bon Bon

Um ano depois de receber a primeira estrela Michelin, o chef do restaurante algarvio Bon Bon, Rui Silvestre, faz o balanço

Em novembro do ano passado, um novo restaurante no Carvoeiro, Algarve, entrava na rota das estrelas Michelin. Para o chef Rui Silvestre, não era a primeira vez que alcançava tal distinção - em 2009, já conquistara a primeira estrela ao leme do Restaurante Costes, na Hungria. Mas ganhar um prémio destes em casa tem um sabor diferente. E Rui, 30 anos, fez por merecer. Manteve-se fiel à sua filosofia de trabalho, em que "a qualidade dos ingredientes" e o "domínio técnico" imperam, mas renovou toda a ementa do Bon Bon. "Todos os pratos são novos", afiança, preservando "alguns ingredientes 'fetiche'" que trabalha com regularidade, "mas nunca apresentados da mesma forma". São estes "o funcho do mar, as algas e todas as plantas marinhas, que ganham cada vez mais destaque na nossa cozinha, porque estamos em frente ao mar".

Na carta, a única opção é saber se se vai escolher o menu de degustação de 3, de 5 ou de 7 pratos (os preços oscilam entre os 73€ e os 135€, sem vinho). O que podem esperar os comensais que se desloquem ao Bon Bon?, perguntamos ao chef. "Uma equipa honesta, sem máscaras e apaixonada pelo que faz." Quanto ao seu "terroir" natural, traduz-se numa "cozinha que respeita o que a natureza tem para nos oferecer". Este ano, houve excepcionalmente muitos clientes portugueses a procurar o Bon Bon, mas, em regra, "a maioria são franceses, belgas e alemães".

Peixe e marisco são elementos-chave do Bon Bon. Aqui, uma Raia Corada com Alcaparras, amêndoa e funcho acompanhada de uma mousse de enguia fumada, puré de couve-flor canneloni com alho francês e enguia, elaborada para a Rota das Estrelas, no passado fim de semana

Peixe e marisco são elementos-chave do Bon Bon. Aqui, uma Raia Corada com Alcaparras, amêndoa e funcho acompanhada de uma mousse de enguia fumada, puré de couve-flor canneloni com alho francês e enguia, elaborada para a Rota das Estrelas, no passado fim de semana

Em casa, "o caril com arroz de coco e citronella" é a "receita de família", que elege como uma das coisas que mais prazer lhe dá a comer. Formado pela escola de Hotelaria do Algarve, em 2007, Rui Silvestre começou por trabalhar precisamente no Carvoeiro, no Restaurante Pimenta Preta. Em 2009, rumou a França, onde passou por dois restaurantes com estrela Michelin, o Ferme Saint Simion, da cadeia Relais et Chateaux, e o Le Castellet, no Hotel du Castellet. Em dezembro desse mesmo ano, mudou-se para a Hungria, onde foi 'sous-chef' do Restaurante Costes e ganhou a primeira estrela. A ascensão meteórica trouxe-o de novo ao Algarve, para regressar onde havia começado. Quem o conhece garante que é "uma pessoa muito decidida sobre o que pretende a nível profissional". E, convenhamos, não são precisos grandes pretextos para querer jantar bem em frente ao mar.

Aos 30 anos, o chef Rui Silvestre já conta com duas estrelas Michelin no currículo

Aos 30 anos, o chef Rui Silvestre já conta com duas estrelas Michelin no currículo

Restaurante Bon Bon
Urbanização Cabeço de Pias, Carvoeiro. Tel: 282 341 496
berto apenas ao jantar. Encerra às quartas-feiras