Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Candidatos a bolsas de investigação ameaçam manifestar-se em Lisboa

Candidatos a bolsas de investigação ameaçam manifestar-se a 23 de novembro em frente à sede da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), contra o atraso na divulgação dos resultados do concurso de 1200 bolsas de doutoramento e pós-doutoramento

Os candidatos a bolsas de investigação ameaçam manifestar-se, a 23 de novembro, em Lisboa, contra o atraso na divulgação dos resultados do concurso das bolsas de doutoramento e pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

Sandra Pereira, membro da direção da Associação de Bolseiros de Investigação Científica (ABIC), que organiza o protesto, disse esta quinta-feira à Lusa que a manifestação decorrerá à porta das instalações da FCT, no dia em que era suposto terminar o prazo para a publicação dos resultados.

A FCT, principal entidade pública que subsidia a investigação em Portugal, admitiu à Lusa, em resposta a um pedido de esclarecimento, que a data para a divulgação dos resultados foi prorrogada até 28 de fevereiro, justificando o adiamento com o "volume de candidaturas" e a "complexidade do processo" de avaliação das mesmas.

Pagamentos retroativos não estão garantidos

A Fundação para a Ciência e Tecnologia adiantou que as bolsas, a atribuir, serão pagas retroativamente apenas nos casos em que os planos de trabalho, previamente definidos pelos candidatos, se iniciavam entre 01 de outubro e a divulgação dos resultados do concurso.
As candidaturas ao concurso, de 2016, de bolsas de doutoramento e pós-doutoramento decorreram de 15 de junho a 15 de julho. A este tipo de concurso, que é anual, podem candidatar-se, individualmente, pessoas com formação superior.

Vera Nunes, candidata a um destes apoios financeiros, considerou, numa mensagem de correio eletrónico enviada à agência Lusa, "o atraso e a falta de comunicação do mesmo, por parte da FCT, inaceitáveis.Para muitos candidatos com a vida em suspenso, desempregados e à espera de saber se contam com a bolsa, que lhes exige total exclusividade para tomar decisões sobre as suas vidas, esta espera alargada é incompreensível, e é urgente questionar a FCT sobre a sua gestão e as razões para tamanho atraso", sustentou.

Bolsas de doutoramento e pós-doutoramento duplicam

A FCT, que na sua página na internet ainda não tem qualquer informação sobre o novo prazo previsto para a divulgação dos resultados do concurso, escuda-se, na resposta enviada à Lusa, que "está em contacto com a ABIC", com a qual, refere, sem precisar datas, "tem uma reunião agendada para os próximos dias sobre esta questão".

O concurso prevê a atribuição de 800 bolsas de doutoramento e 400 de pós-doutoramento. Comparativamente ao concurso de 2015, o número de bolsas de doutoramento a conceder no concurso de 2016 quase que duplica. Ao contrário, o número de bolsas de pós-doutoramento diminui na ordem das 180.

O programa do Governo, para a ciência, aponta para a progressiva substituição de bolsas de pós-doutoramento pela contratação, a termo, de doutorados. Para auferirem a bolsa, os seus beneficiários não podem ter outros trabalhos com os quais possam obter rendimentos.