Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Vila Real. Nova operação policial à caça do fugitivo

MISTÉRIO GNR montou uma caça ao homem nos últimos dias para tentar capturar Pedro João Dias, suspeito de duplo homicídio. Neste momento, as pistas apontam para Vila Real

Lusa

Fonte da GNR diz que a ação é semelhante à que foi levada a cabo nos últimos dias. “O reforço policial é idêntico. Não é nada inédito”

As autoridades estão a realizar esta noite uma nova operação em Vila Real em busca do homem mais procurado do país. A GNR nega, contudo, que esteja envolvido um maior dispositivo policial face aos últimos dias.

“O reforço é idêntico ao dos últimos dias. Em alguns momentos do dia ou da noite reforça-se o número de elementos pontualmente face às informações no terreno. Não é nada inédito”, disse ao Expresso fonte da divisão de relações públicas da GNR.

Por volta das 19h começaram as movimentações de militares no local. Há dois dias que as buscas se concentram nas localidades de Carro Queimado, Assento e Constantim, com um dispositivo policial mais discreto, depois de nos primeiros dias terem estado envolvidos mais de 200 elementos da GNR.

De acordo com a mesma fonte, as ações policiais vão no sentido de procurar o suspeito de acordo com as informações mais recentes. “Não há nada que determine que a ação vai produzir resultados. O reforço que tem ocorrido é no sentido de tranquilizar as pessoas desta região e destas aldeias e auxiliar a investigação levada a cabo pela PJ para que em qualquer momento possamos ser bem sucedidos nesse esforço”, acrescentou.

As autoridades acreditam que o “piloto” estará “eventualmente naquela zona”, embora nenhuma informação confirmasse isso.

Há mais de uma semana em fuga, Pedro Dias, de 44 anos, terá assassinado um militar da GNR e um civil, tendo ferido ainda três pessoas no passado dia 11 de outubro.

No domingo, o suspeito foi avistado na localidade de Moldes, onde sequestrou um casal de idosos e voltou a fugir na viatura das vítimas até Carro Queimado, em Vila Real.