Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Taxistas cancelam ‘manif’ de segunda-feira em Belém

  • 333

Luís Barra

A Federação Portuguesa de Táxi e a ANTRAL decidiram esta manhã em conjunto cancelar o protesto agendado para junto da Presidência da República. Taxistas pedem audiência urgente com Marcelo

O protesto de taxistas contra as novas regras para as plataformas Uber e Cabify, que estava agendada para a próxima segunda-feira junto ao Palácio de Belém, foi cancelado, confirma ao Expresso Florêncio Almeida, presidente da ANTRAL.

A decisão foi tomada esta manhã durante uma reunião entre a direção da Federação Portuguesa do Táxi (FPT) e a Associação Nacional de Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), as duas associações mais representativas do sector.

“Entendemos que este não é o momento adequado para se fazer qualquer concentração. Em primeiro lugar porque o Presidente da República não se encontra cá [ausente na Suíça em visita oficial] e depois porque o diploma [que há de regulamentar as plataformas eletrónicas de transporte de passageiros] ainda não foi ao Conselho de Ministros”, explica Florêncio Almeida.

Os taxistas pediram uma audiência urgente com Marcelo Rebelo de Sousa, que esperam que possa ser agendada para breve. “Aguardamos que o sr. Presidente da República nos contacte e depois reuniremos [a ANTRAL e a FPT]. Estamos disponíveis para começar o diálogo e ultrapassarmos algumas situações”, garante.

Florêncio de Almeida reitera que é necessário definir o contingente de viaturas ao serviço das novas plataformas de mobilidade e suspender a atividade das mesmas até que esta matéria seja legislada. “Se é ilegal não podem trabalhar”, insiste.

  • Táxis: Governo quer tarifas especiais nos aeroportos

    O ministro do Ambiente diz estar “interessado” em que esse plano avance. Garantir que “uma boa parte” dos táxis são elétricos e assegurar tarifas específicas junto dos aeroportos e dos portos de Leixões e de Lisboa fazem parte desse pacote de modernização do sector

  • Passos defende regulação da Uber

    O Estado “se calhar está a exigir demasiado a uns e menos a outros”, afirmou o ex-primeiro-ministro a propósito da polémica em torno da regulação dos novos serviços de transporte de passageiros