Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Homem procurado por 200 militares tem treino militar básico e está referenciado por furtos de aves exóticas

  • 333

PAULO NOVAIS/LUSA

Pedro Dias teve treino militar básico em Portugal e está referenciado pela GNR por vários furtos, entre eles de aves exóticas

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Pedro Dias, o homem de 44 anos, que terá assassinado um militar da GNR e um civil, esta terça-feira em Aguiar da Beira (Guarda), esteve emigrado alguns anos na África do Sul. O Expresso sabe que no entanto não teve treino militar naquele país. "A sua formação militar é básica e foi realizada em Portugal", avança uma fonte da GNR.

O suspeito é dono de uma unidade agro-pecuária em Arouca, onde também reside, e estava já referenciado pela GNR por vários furtos, entre eles o de aves exóticas.

Na sua quinta tinha sido apreendido, segundo o "Jornal de Notícias", meia centena de animais de espécies protegidas e autóctones e várias armas em 2014.

Entre os animais apreendidos estava um primata, da espécie callithrix jacchus, que foi entretanto entregue ao zoo da Maia, e 52 aves, umas autóctones e outras protegidas pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção.

O suspeito está cercado por 200 militares em São Pedro do Sul.

O "Diário de Notícias" avança que Pedro Dias deixou um cartão de identificação num bolso do militar da GNR que baleou mortalmente.