Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Habitantes de aldeias de S. Pedro do Sul podem retomar atividades diárias

  • 333

MIGUEL PEREIRA DA SILVA / Lusa

Residentes de Candal, Póvoa das Leiras e Coelheira já estão autorizados a sair de casa, apesar de ainda prosseguirem as buscas para localizar o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira

A GNR informou esta quarta-feira os residentes de três localidades de São Pedro do Sul onde decorrem buscas para encontrar o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira que podem retomar as suas atividades.

Na terça-feira, a GNR apelou aos residentes de Candal, Póvoa das Leiras e Coelheira, em S. Pedro do Sul, distrito de Viseu, para se manterem nas residências, sobretudo à noite, enquanto decorriam buscas para localizar o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira.

Esta quarta-feira, a GNR informou em comunicado que todos os residentes daquelas localidades podem regressar às suas atividades diárias, não sendo necessário manter aquelas medidas durante o dia.

"A GNR tem presente no local um forte dispositivo que pretende garantir, em primeiro lugar, a segurança de todos os habitantes", refere o texto.

No comunicado, a GNR adiantou que a Estrada Nacional 326, que faz a ligação entre as localidade de S. Pedro do Sul e Arouca, está aberta ao trânsito.

Contudo, a guarda deixou um apelo para que as pessoas se mantenham atentas, devendo em casos suspeitos ser alertada de imediato a GNR, através do número de telefone 232 467 940 ou do número de emergência 112.

A GNR efetuou buscas no terreno durante a noite, apesar das condições climatéricas adversas, encontrando-se no local cerca de 250 militares da GNR e elementos da Polícia Judiciária.
O dispositivo da GNR no local é composto por militares do Comando Territorial de Viseu, reforçados por militares dos Comandos Territoriais de Aveiro e Guarda e de efetivo da Unidade de Intervenção, nas valências de ordem pública, operações especiais e de cinotécnica.

Um militar e um civil foram assassinados a tiro na terça-feira em Aguiar da Beira, localidade do distrito da Guarda onde também um outro militar e uma civil ficaram feridos com gravidade.

Já na zona de Candal, S. Pedro do Sul, no distrito de Viseu, um outro militar da GNR foi igualmente ferido com uma arma de fogo.
Na sequência do tiroteio em Aguiar da Beira, a GNR montou uma operação policial na zona de São Pedro do Sul, distrito de Viseu.

A mulher baleada em Aguiar da Beira sofreu um traumatismo cranioencefálico grave e encontra-se na unidade de cuidados intensivos