Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Um militar da GNR e um civil mortos em tiroteio no distrito da Guarda

  • 333

GNR confirma a morte de um dos dois militares baleados, que se encontravam numa missão de patrulhamento em Aguiar da Beira. Outro militar foi baleado e está em estado grave. Está montada uma “operação de grande envergadura” para capturar dois suspeitos em fuga considerados perigosos

Um dos militares da GNR baleados esta manhã em Aguiar da Beira, distrito da Guarda, acabou por falecer. Tinha 29 anos. O outro, de 41 anos, está internado no Hospital de Viseu em estado grave. Junto ao local, na Quinta dos Cepos, foram ainda encontradas pelas autoridades mais duas pessoas: um casal que estava em paragem cardiorrespiratória, tendo o homem, de 40 anos, acabado por morrer enquanto a mulher está ferida em "estado grave".

Paralelamente, as autoridades montaram uma operação "de grande envergadura" a dois suspeitos considerados "perigosos" que se encontram em fuga e que podem ter sido os autores dos crimes. Um deles está referenciado pela GNR "por outras atividades criminosas". Tem 44 anos.

O major Pedro Gonçalves, da GNR, revela que o militar abatido foi levado pelos próprios suspeitos dentro da bagageira da viatura da Guarda e abandonada ainda com a vítima no interior, a cerca de cinco quilómetros do local onde terão sido efetuados os disparos.

Segundo a mesma fonte, não é possível garantir que as duas vítimas militares tivessem respondido a uma tentativa de assalto. O que se sabe é que estariam numa "ação de patrulhamento e foram alvejados". Os suspeitos terão sido detetados pelos militares "numa situação inopinada" a furtar metais preciosos naquela zona industrial.

A SIC Notícias avança que os suspeitos foram abordados pelos dois militares quando conduziam um Mitsubishi Strakar de cor azul. Durante a fuga, à passagem por São Pedro do Sul, veículo não respeitou uma operação stop e seguiu viagem até Arouca, onde o vfeícul,o foi abandonado. Um dos homens já está identificado pelas autoridades, que admitem a existência de uma outra viatura envolvida no caso.

Está em curso uma "operação de grande envergadura" para capturar os suspeitos, que se estende até à zona fronteiriça. A Guardia Civil já foi alertada pela congénere portuguesa.

Não está colocada de parte por parte da investigação que os dois suspeitos procurados pelas autoridades tenham baleado não só os militares como o casal encontrado no local.

[Notícia atualizada às 14h10]

  • O que se passou em Aguiar da Beira, segundo a GNR

    O major Pedro Gonçalves fez um ponto de situação da investigação ao tiroteio em que um militar da GNR morreu e outro ficou ferido, em Aguiar da Beira. Foram entretanto encontrados um homem morto e uma mulher ferida, numa zona próxima.

  • 100 militares envolvidos na caça ao homem na Guarda

    As autoridades têm montada uma operação para deter os suspeitos que balearam fois militares da GNR em Aguiar da Beira. Ao telefone, o major Pedro Gonçalves, confirmou que a operação envolve 100 militares, decorre no distrito da Guarda e estende-se a todo o território nacional.

  • “O patrulheiro é a essência da Guarda. É aquele que morre, que vai aos assaltos, à desordem pública, sozinho com outro camarada, e é aquele que ganha menos”, disse José Alho da Associação Socioprofissional Independente da Guarda, depois de ter lamentado a morte de um militar em Aguiar da Beira