Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marcha lenta de taxistas. Momentos de tensão junto ao aeroporto

  • 333

José Caria

Taxistas consideram ter sido provocados, e a polícia teve de procurar acalmar os ânimos numa estação de serviço, onde se viveram momentos de agitação

A polícia foi forçada a intervir num posto de combustível, junto ao aeroporto de Lisboa, para serenar o clima de tensão, depois de os ânimos se terem agitado, com vários taxistas a reagir ao sentirem-se “provocados”, supostamente por motoristas da Uber.

Após alguns momentos mais "acalorados", que o presidente da Federação Portuguesa do Taxi considerou “inevitáveis”, dadas as “provocações que nos foram lançadas” por motoristas da Uber, “a chamarem-nos filhos da p*** e a tirarem fotografias”, as forças de segurança concentraram-se na estação de serviço e conseguiram controlar a agitação vivida, tendo os taxistas voltado para os carros, para prosseguir a marcha lenta.

Num dia particularmente difícil para os passageiros que chegam ao aeroporto de Lisboa e querem chegar ao centro da cidade, o posto de combustível estaria a funcionar como ponto de encontro entre os clientes e os motoristas das plataformas de transporte, o que foi também entendido como uma provocação.

As lojas na estação de serviço estiveram temporariamente encerradas.