Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Português detido na Suíça por afogar cães num rio

  • 333

A mulher assume a responsabilidade moral pelo crime e apela às autoridades suíças para libertarem o marido

Um cidadão português encontra-se detido na Suíça, acusado do crime de maus tratos a cães. O indivíduo, de 36 anos, terá afogado os animais no rio Aar, em Aarburgo, localidade a 50 quilómetros de Basileia, e arrisca-se a uma pena de prisão até três anos, avança a imprensa helvética.

Os cães foram encontrados este sábado – a cerca de três quilómetros do local onde o crime terá sido cometido –, por um homem que passeava na região e que chamou de imediato as autoridades. Já foi aberto um inquérito sobre o caso.

Em entrevista ao jornal “20 Minutes”, Carla Silva, mulher do cidadão português detido, defende o marido e afirmando que a culpa é dela, uma vez que há muito se queixava dos animais. “Fui eu que lhe pedi para livrar-se deles. Queriamos dá-los a alguém, mas ninguém aceitou”, justifica a portuguesa, de 32 anos.

Carla assume a responsabilidade moral pela morte dos animais, garantindo que o marido não teria a iniciativa para cometer tal crime. “O meu marido tem um bom coração. Se fosse por ele nunca teria feito uma coisa dessas”, insiste ao mesmo jornal.

Depois de os cães terem desaparecido, Carla diz que questionou o marido, tendo este respondido que ela não iria querer saber o que tinha feito aos animais. Grávida de cinco meses, a mulher apela agora às autoridades para libertarem o marido. “Não acho normal não o deixarem sair,” queixa-se Carla, acrescentando que esta segunda-feira precisou de ir ao hospital e foi o filho de 13 anos quem a acompanhou.

Contactada pelo Expresso, fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades diz estar já em contacto com a rede consular local, com vista a obter mais dados sobre o caso.