Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Botões e roldanas para manter os dedos entretidos e o cérebro concentrado

  • 333

DR

É um dos gadgets do momento. O Fidget Cube nem sequer chegou ao mercado e já rendeu aos seus criadores mais de cinco milhões de euros

À primeira vista não serve absolutamente para nada mas é na sua infinita inutilidade que reside toda a sua riqueza. Assim é o Fidget Cube, uma criação dos irmãos Matthew McLachlan e Mark McLachlan, que passaram os últimos quatro anos a desenvolver um pequeno gadget com interruptores, rodinhas, botões e até um joystick.

Ora, o que não falta por aí são estudos científicos que demonstram que, para alcançar níveis mais altos de concentração, nada melhor do que manter os dedos entretidos a apertarem os tais botões, interruptores e tudo o mais que alimente essa obsessividade saudável.

Na notícia que o “El País” publica esta segunda-feira sobre o tema, por exemplo, faz-se referência a uma investigação realizada em 2015 por dois psicólogos da Universidade da Califórnia. Roland Rotz e Sarah Wright chegaram à conclusão que se estamos a fazer alguma coisa que não é lá muito interessante, nada melhor do que estímulos motores adicionais para ocupar por completo a parte do nosso cérebro que estava entediada e, por esta via, mantermo-nos concentrados na principal atividade.

Para se poderem dedicar de corpo e alma ao desenvolvimento do gadget analógico a que o “El País” chama “o novo cubo de Rubick”, os irmãos McLachlan lançaram uma campanha de recolha de fundos (crowdfunding) com o objetivo de amealhar 15 mil dólares (mais de 13 mil euros). Mas nos 23 dias que já leva online, a dita campanha rendeu aos dois inventores mais de cinco milhões de dólares.

“O segredo do nosso sucesso está na capacidade demonstrada para satisfazer uma necessidade óbvia e natural que passa despercebida”, explicam os irmãos McLachlan, que a avaliar pelas mais de 100 mil pessoas que já fizeram a pré-encomenda do Fidget Cube (só disponível lá para o Natal), ainda têm pela frente uma árdua tarefa: descobrir agora onde investir tanto dinheiro…