Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

NASA detectou possíveis emissões de vapor de água numa lua de Júpiter

  • 333

NASA

As emissões atingem uma altura de cerca de 200 quilómetros de altura. A superfície da lua Europa tem um enorme oceano com duas vezes a água de todos os oceanos da Terra, mas o líquido está protegido por uma camada de gelo

A NASA informou esta segunda-feira que o telescópio Hubble espacial detetou possíveis emissões de vapor de água na gelada Lua Europa, do planeta Júpiter.

"Localizamos possíveis emissões de vapor que emanam da Lua Europa de Júpiter, usando o Hubble", afirmou, em comunicado, a NASA.

Segundo o comunicado, o telescópio fez imagens do que "podem ser emissões de vapor de água que emergem da superfície" da lua.

A descoberta aumenta a possibilidade de futuras missões à Europa analisarem o oceano gelado daquela lua, sem perfurarem o gelo, refere a NASA.

"O oceano da Europa é considerado um dos lugares que poderá abrigar vida no sistema solar", disse o diretor interino de Missões de Ciência da NASA em Washington, Geoff Yoder.

As emissões atingem uma altura de cerca de 200 quilómetros de altura. A superfície da Lua Europa tem um enorme oceano com duas vezes a água de todos os oceanos da Terra, mas o líquido está protegido por uma camada de gelo, cuja espessura é desconhecida.

Caso se confirme a descoberta esta segunda-feira anunciada, a Europa será a segunda lua do sistema solar conhecida por ter emissões de vapor de água.

Em 2005, a nave internacional Cassini, da NASA, detetou jatos de vapor de água e poeira na superfície da lua Enceladus, do planeta Saturno.