Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Penélope Cruz estreia documentário

  • 333

Chama-se “Um entre Cem Mil” e é o primeiro documentário realizado pela espanhola Penélope Cruz. O tema? Leucemia infantil

epa

Na passada quinta-feira, em Madrid, Penélope Cruz apresentou o seu primeiro documentário, "Um entre Cem Mil". Visivelmente emocionada, a atriz de 42 anos falou sobre o tema da sua primeira experiência atrás das câmaras, a leucemia infantil, e o seu objetivo: recolher fundos para a investigação da doença. Vencedora de um óscar, a espanhola apresentou-se como "uma privilegiada" por ter podido levar a cabo aquele projeto. Penélope Cruz foi desafiada pela Viceroy, marca hoteleira de que é embaixadora, parceira da Fundação "Uno Entre Cien Mil", que desenvolve projetos de investigação sobre a leucemia infantil.

Durante três meses, Cruz conheceu e privou com várias famílias atingidas pela doença. Falou extensamente com crianças com leucemia, com os pais e com os médicos. "Todos me marcaram muitíssimo", confessou a atriz, que partilhou ainda que chegou muitos dias a casa a chorar. Mas ser útil falou mais alto - e ficou satisfeita por poder usar a sua visibilidade enquanto figura pública para chamar a atenção para um tema tão válido. Depois do trabalho de campo, escreveu o guião, e durante semana e meia rodou o documentário. A edição foi o que lhe tomou mais tempo, pela delicadeza e o melindre do tema.

Chocou-a a falta de interesse e empenho da indústria farmacêutica em investigar com mais afinco o cancro infantil. "As crianças não são um número, é terrível que no mundo ainda haja quem olhe para elas assim", denunciou. Cada projeto de investigação precisa de pelo menos 50000€ por ano, e recolher fundos é a finalidade assumida de Penélope. Segundo dados da Associação Internacional de Onocologia Pediátrica, mais de 15000 crianças e adolescentes são diagnosticados com cancro todos os anos, só na Europa. Mais de 3000 crianças morrem todos os anos só neste continente - apesar de a taxa de sobrevivência ser elevada, de 80%. Em Portugal, existem 370 novos diagnósticos de cancro infantil por ano.

Veja parte do documentário