Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Mestrado em Gestão da Nova entra para o top 20 mundial

  • 333

Flickr

International Master in Management (IMM) da Nova SBE sobe 14 lugares no ranking do “Financial Times” relativo aos melhores mestrados em Gestão e chega ao 17º lugar. Católica também está representada e tem a 52ª melhor formação do mundo nesta área

A Nova School of Business and Economics (Nova SBE) volta a destacar-se nos rankings do “Financial Times”, que analisam e ordenam vários tipos de formações dadas nas escolas de negócios. Desta vez, foi o seu programa International Master in Management (IMM) a ganhar protagonismo.

Num ranking que acaba de ser divulgado e que lista os melhores 90 mestrados do mundo em Gestão, segundo os critérios tidos em conta por esta publicação inglesa, o IMM chega à 17ª posição. Subiu 14 posições em relação ao ranking do ano passado.

Numa nota divulgada pela Nova SBE, destaca-se esta entrada no top 20 mundial e o facto de a escola ter ultrapassado programas de instituições como o Imperial College de Londres, a HSC Lausanne (Suíça) e a Warwick Business School do Reino Unido.

“A Nova SBE tornou-se um player respeitado a nível internacional. Os nossos mestrados são reconhecidos nos melhores rankings, jovens de todo o mundo escolhem a Nova em detrimento das escolas que há uma década nos serviam de inspiração. Somos uma escola global em Portugal”, sublinha o diretor da escola, Daniel Traça.

Tambem a Católica Lisbon Business and Economics marca presença neste ranking. O seu programa International MSc in Management subiu sete posições e é, para o “Financial Times” (FT), o 52º melhor do mundo, num ranking que repete as três primeiras posições dos últimos três anos: St Gallen (Suíça), HEC Paris e Essec Business School, também em França.

São vários os indicadores tidos em conta e ponderados pelo FT. E é no capítulo da “experiência internacional” proporcionada aos alunos durante o curso que a Nova SBE mais se destaca, alcançando o 8º melhor desempenho do mundo.

Em relação ao retorno face ao investimento (propina máxima de quase 16 mil euros, segundo os valores fornecidos pelo FT), o mestrado é considerado o 34º melhor do mundo. Está longe de ser uma formação barata, mas a remuneração média salarial acaba depois por superar os 50 mil dólares.

Outro dos pontos fortes é o grau de internacionalização do programa: três em cada quatro estudantes são estrangeiros, posicionando-se como o 13º melhor do mundo em termos de mobilidade internacional. Só este ano, a escola recebeu candidaturas de 94 nacionalidades, informa a instituição.

No caso do mestrado da Católica Lisbon, o destaque vai para a empregabilidade, com 97% dos alunos a garantirem um emprego três meses após a conclusão do programa, ficando por isso no top 15 mundial a este nível.

A escola sublinha ainda o facto de ter parcerias com três dos 15 melhores programas de mestrado do mundo, com os alunos a conseguirem obter por esta via um duplo diploma atribuído “por duas escolas de renome internacional”.

“É com grande satisfação que vemos o talento e o percurso académico dos nossos alunos reconhecidos pelo mercado”, afirma Francisco Veloso, diretor da Católica Lisbon.

Além dos mestrados internacionais em Gestão, os programas em Finanças, formação de executivos e MBA das duas instituições, bem como as escolas no seu todo, têm marcado presença nos rankings anuais do “Financial Times”.