Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Morreu militar dos comandos que esperava transplante hepático

  • 333

Gonçalo Rosa Silva

Dylan Araújo da Silva, militar do curso dos Comandos que foi internado no domingo, faleceu este sábado no Hospital Curry Cabral. É a segunda morte do 127º curso dos Comandos

O soldado Dylan Araújo da Silva, que aguardava um transplante de fígado após ter sofrido um golpe de calor durante um exercício no curso de Comandos, faleceu este sábado no Hospital Curry Cabral.

“É com profundo pesar e consternação que o Exército informa que faleceu hoje, dia 10 de setembro de 2016, pelas 09h25 horas, o Soldado Dylan Araújo da Silva”, afirma o Exército em comunicado.

Contactado pelo Expresso, fonte hospitalar disse na sexta-feira que o prognóstico de Dylan era “muito reservado” mantendo o comprometimento da função hepática e necessitando com urgência de um transplante.

É a segunda morte do curso 127 dos Comandos que está parado enquanto se realizam novas provas físicas aos mais de 60 formandos (os próximos cursos estão entretanto suspensos enquanto o decorrem os inquéritos às mortes) . O militar Hugo Abreu, de 20 anos, faleceu no passado domingo devido a um “golpe de calor” durante os exercícios em Alcochete. Outros nove militares também foram hospitalizados, mas quase todos já tiveram alta médica. Neste momento há dois militares internados no hospital das Forças Armadas.

Dylan sentiu-se mal no domingo uma hora depois de Hugo, às 17h num exercício de técnica individual de combate, tendo sido transportado para o Hospital do Barreiro com a temperatura corporal de 42 graus (seis graus acima do normal). Mais tarde o jovem de Ponte de Lima foi transferido para o Hospital Curry Cabral.

O ministro da Defesa, Azeredo Lopes disse esta manhã que é com “enorme tristeza” que recebeu a notícia da morte de um segundo militar do 127 curso de Comandos. “Apresento as minhas mais profundas condolências à família, à mãe, ao pai. Não cabe agora outra coisa se não o silêncio e o reconhecimento (...) e do ponto de vista político e das Forças Armadas serenamente se vai continuar o inquérito para perceber o que se passou serenamente, sem quaisquer outras intenções”, declarou o governante à margem da visita a um monumento de homenagem aos combatentes em Monforte.

Azeredo Lopes sublinhou ainda que foi decidido não se iniciarem novos cursos até ser feita uma “avaliação transversal” e que o curso que estava a decorrer não será retomado até se fazerem novos exames médicos.

Também o Presidente da República garantiu – à semelhança do ministro da Defesa e do Chefe do Estado-Maior do Exército – que o inquérito “apurará tudo até às últimas consequências” para se “perceber exatamente o que se passou para se retirarem lições para o futuro”. Marcelo sustentou que é fundamental perceber o que aconteceu pois o “prestígio das Forças Armadas é muito importante para o país”.

Leia abaixo na íntegra o comunicado do Exército:

É com profundo pesar e consternação que o Exército informa que faleceu hoje, dia 10 de setembro de 2016, pelas 09h25 horas, o Soldado Dylan Araújo da Silva.

O militar, que frequentava o 127º Curso de Comandos, encontrava-se internado no Hospital Curry Cabral, desde o dia 06 de setembro, devido a complicações hepáticas.

Neste momento de luto, dor e sofrimento para a família e para o Exército, o General Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte, transmitiu à família todo o apoio e solidariedade.

O apoio psicológico aos familiares continua a ser assegurado através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército.

Lisboa, 10 de setembro de 2016

O Porta Voz do Exército

Vicente Pereira

Tenente-Coronel