Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Iraque “está a estudar” levantamento de imunidade dos filhos do embaixador

  • 333

d.r.

PGR quer ouvir como arguidos os filhos deo embaixador do Iraque, na sequência das agressões em Ponte de Sor

Helena Pereira

Helena Pereira

Editora de Política

A embaixada do Iraque comunicou esta semana por nota verbal que “o Governo da República do Iraque está a estudar o pedido [de levantamento de imunidade diplomática dos filhos do embaixador] e responderá em tempo adequado”, diz ao Expresso fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros, em Lisboa.

Na passada sexta-feira, o MNE solicitou urgência na resposta das autoridades iraquianas ao pedido de levantamento da imunidade diplomática dos filhos do embaixador do Iraque em Portugal envolvidos em incidentes em Ponte de Sor.

“Na sequência do pedido do levantamento da imunidade diplomática apresentado no passado dia 25 de agosto, foram já realizadas diligências junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros em Bagdad e junto da Embaixada do Iraque em Lisboa, solicitando urgência na obtenção de uma resposta por parte das autoridades iraquianas”, informou o Ministério dos Negócios Estrangeiros português.

O ministério tutelado por Augusto Santos Silva adiantou ainda que já tinha agendado uma reunião entre os Ministros dos Negócios Estrangeiros de Portugal e do Iraque a realizar em Nova Iorque no decurso da semana ministerial da Assembleia Geral das Nações Unidas, entre os dias 19 e 23 de setembro.

No dia 17 de agosto, Rúben Cavaco, de 15 anos, foi agredido em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre. Os filhos do embaixador do Iraque em Portugal, gémeos de 17 anos, confessaram a agressão. Têm imunidade diplomática, ao abrigo da Convenção de Viena.

O jovem alentejano sofreu múltiplas fraturas, tendo sido transferido no mesmo dia do centro de saúde local para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, onde esteve internado até sexta-feira.