Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Incêndios em Boticas e Arcos de Valdevez são os mais preocupantes

  • 333

GONÇALO DELGADO / Lusa

Os fogos que permanecem ativos como ocorrências significativas situam-se nos distritos de Viana do Castelo (dois), Braga (dois), Vila Real (dois) e Aveiro (um). A descida das temperaturas durante a noite ajudou ao trabalho dos bombeiros

Os incêndios em Boticas, Vila Real, e em Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, são os que mais preocupam a Autoridade Nacional de Proteção Civil, dos sete incêndios que estq quarta-feira de manhã lavram no país e que são considerados importantes.

"Podemos dizer que aquele que causa mais preocupação é o incêndio de Boticas, é aquele que neste momento tem o maior número de meios empenhado, num total de 282 operacionais e 84 veículos", disse em declarações à Lusa, o adjunto nacional da Proteção Civil Miguel Cruz, cerca das 7h15.

O responsável adiantou ainda que o incêndio que lavra em Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, é o segundo mais significativo para as autoridades, tendo 122 operacionais em campo, apoiados por 34 veículos.

O facto do incêndio na freguesia de Soajo, Arcos de Valdevez, estar a lavrar numa "zona de montanha de difícil acesso" traz algumas dificuldades ao seu combate, estando os operacionais "apeados e com apoio de meios aéreos e material sapador" a trabalhar no local, adiantou.

"Do conjunto dos sete incêndios ativos neste momento e em destaque na página da Autoridade são estes dois os mais preocupantes", frisou o responsável.

Miguel Cruz adiantou ainda que o facto das temperaturas terem descido durante a noite auxiliou também o trabalho dos bombeiros no combate aos incêndios, lembrando que o dia de terça-feira fechou com um balanço de 17 fogos significativos ativos e, neste momento (7h) "só existem sete como ocorrências importantes".

Os incêndios que permanecem ativos como ocorrências significativas situam-se nos distritos de Viana do Castelo (dois), Braga (dois), Vila Real (dois) e Aveiro (um).

Os incêndios de Boticas e de Vila Pouca de Aguiar são os dois no distrito de Vila Real que merecem destaque na página da Proteção Civil e que permanecem ativos há várias horas.

No concelho de Boticas, na localidade de Codessoso, 282 bombeiros, apoiados por 84 meios terrestres, combatem o fogo, que teve início na segunda-feira pelas 16h17, e que permanece com uma frente ativa.

Em Vila Pouca de Aguiar, o combate ao fogo na localidade de Soutelinho do Mezio, que também começou segunda-feira, participam 101 operacionais, apoiados por 29 meios terrestres.

Em Viana do Castelo, encontram-se 25 operacionais apoiados por oito meios terrestes a combater o incendio na freguesia de Boalhosa, concelho Ponte de Lima, enquanto em Arcos de Valdevez, na freguesia de Soajo, é combatido por 66 operacionais, apoiados por 28 meios terrestres.

Em Braga, o incêndio que lavra em duas frentes na localidade de Juguelhe, concelho de Cabeceiras de Bastos é combatido por 115 bombeiros e 43 meios, enquanto no de Vieira do Minho, na freguesia de Rossas, as duas frentes ativas de momento são combatidas por 61 bombeiros e 22 meios terrestres.

No distrito de Aveiro, no concelho de Vale de Cambra, 64 operacionais, apoiados por 19 meios terrestres, combatem um fogo com uma frente ativa na Junqueira, que teve início às 2h55 da madrugada de terça-feira.