Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Marcelo não larga os livros. Nem o Porto

  • 333

Depois de subir ao Porto esta quarta-feira para a imposição das Insígnias da Ordem de Mérito aos heróis do Euro 2016, Marcelo Rebelo de Sousa volta à Invicta sexta-feira para presidir à abertuta da feira do Livro, nos jardins do Palácio de Cristal

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O presidente da República, acompanhado de Rui Moreira, vai presidir esta sexta-feira, pelas 18h30, à abertura da Feira do Livro, a decorrer pela terceira vez nos belos jardins do Palácio de Cristal. De novo sob a alçada da autarquia, a Feira do Livro 2016 irá decorrer de 2 a 18 de setembro e contará com 131 pavilhões, habitados por 69 editoras, 26 livrarias, 16 alfarrabistas e oito distribuidoras.

Na segunda visita ao Porto em três dias, Marcelo Rebelo de Sousa, além da intervenção na estreia da feira, irá ainda inaugurar as exposições “100 Tesouros da Biblioteca Pública do Porto”, com curadoria de Fernando Pinto Amaral, e “Reencontro com Vergílio Ferreira - Testemunhos e Perspetivas no Centenário do Escritor”, que tem por curadores Isaque Ferreira e Maria Bochicchio.

Em 2016, a Câmara homenageia Mário Cláudio e apresenta nesta edição da Feira do Livro uma variada programação cultural e de animação que inclui debates, cinema, música, espetáculos e atividades direcionadas para o público infantil e juvenil. Todas as iniciativas são de participação gratuita, decorrendo a feira de domingo a quinta-feira entre as 12h e as 21h, às sextas e sábado até às 23h.

Depois de ter inaugurado a Feira do Livro de Lisboa, o leitor compulsivo Marcelo Rebelo de Sousa vai abrir a partir desta quinta-feira os portões dos jardins do Palácio de Belém a 40 editoras, num evento que durante quatro dias acolherá ainda debates, concertos e sessões de poesia.

  • Marcelo ‘vende’ livros em Belém

    A RTP comprometeu-se a fazer vários diretos durante os quatro dias da Festa do Livro. Entre 1 e 4 de setembro, Marcelo abre os jardins do Palácio à cultura, em formato "Portugal no Coração". Há poesia, debates, concertos e muitos livros. O Presidente vai estar lá