Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PSP justifica morte em assalto

  • 333

Agentes da PSP do Porto alegam risco à sua integridade física para terem recorrido a disparos com arma de fogo para travar a fuga de quatro assaltantes a um café em Gondomar, na madrugada desta terça-feira. Homem atingido faleceu no Hospital de São João e dois polícias ficaram feridos

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

Um homem foi baleado mortalmente pelas 03h40, na zona de Campanhã, por agentes da PSP no decurso de uma perseguição policial, após o assalto a um café em Gondomar. Os disparos com arma de fogo ocorreram quando os quatro assaltantes se colocaram em fuga numa viatura furtada, que durante a operação abalroou a viatura policial.

O homem atingido foi transportado de imediato para o Hospital de São João, onde viria a falecer. Em comunicado, a PSP refere que os agentes abordaram os quatro suspeitos do furto em Gondomar de uma máquina de venda automática e maços de tabaco quando já estavam em fuga, “vindo a abalroar uma viatura policial, bem como um segundo veículo que estava no local”.

Segundo a PSP, “face ao risco para a sua integridade física”, os agentes policiais foram obrigados a efetuar disparos de arma de fogo, tendo atingido um dos ocupantes do veículo”. No confronto, dois polícias ficaram feridos na colisão, tendo sido detido um suspeito de 19 anos, enquanto outos dois conseguiram fugir.

A PSP lamenta a morte do assaltante, ocorrência já comunicada ao Ministério Público e à Inspeção-Geral da Administração Interna, entidades que irão proceder a averiguações. O Expresso tentou em vão contatar o Hospital de São João para confirmar a hora do óbito.