Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

PGR quer levantamento da imunidade dos filhos do embaixador do Iraque

  • 333

Tiago Miranda

Procuradoria quer ouvir como arguidos os filhos do embaixador na sequência da agressão que deixou em coma Ruben Cavaco, de 15 anos

No âmbito do inquerito às agressões ocorridas em Ponte de Sor no dia 17 de agosto, o Ministério público pediu ao Ministério dos Negócios Estrangeiros “a ponderação de intervenção no âmbito diplomático, ao abrigo da Convenção de Viena Sobre Relações Diplomáticas”, para que Estado iraquiano renuncie “expressamente à imunidade diplomática” de que benefeciam os dois filhos do embaixador do Iraque em Portugal, Haider e Ridha Ali, de 17 anos.

Durante o inquérito-crime, a Polícia Judiciária terá recolhido elementos de prova que apontam para existência de “factos susceptíveis de integrarem o crime de homícidio na forma tentada” de Rúben Cavaco, de 15 anos. No comunicado a PGR, explica que só levantando a imunidade será possível ouvir em interrogatório os dois supeitos enquanto arguidos.

Com o poder de decisão nas mãos do Ministério dos Negócios Estrangeiros, a investigação continua no terreno.

Na madrugada de 17 de agosto, Rúben Cavaco foi agredido e sofreu múltiplas fraturas. O jovem continua com prognóstico muito reservado e está internado nos cuidados pediátricos do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Haider e Ridha, filhos gémeos do embaixador do Iraque em Portugal, são suspeitos da agressão.