Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

A conta enviada para dois incendiários: 37 milhões de dólares

  • 333

Justin Sullivan / Getty Images

No estado norte-americano de Oregon, os cidadãos são responsáveis por todos os custos públicos que os seus atos provocaram

Luís M. Faria

Jornalista

Dois reformados norte-americanos que provocaram um incêndio vão receber uma conta de 37 milhões de dólares (32,6 milhões de euros). A soma cobre o total das despesas estimadas com o combate às chamas, incluindo helicópteros e bulldozers, pagamento aos bombeiros e a própria alimentação consumida por estes.

O incêndio deflagrou em 30 de julho do ano passado, em Stouts Creek, no estado de Oregon. Levou um mês a extinguir completamente, e no final mais de 100 quilómetros quadrados foram consumidos pelas chamas. As autoridades procuraram a origem, e descobriram que Dominic Decarlo e Cloyd Deardoff, respetivamente com 70 e 64 anos, tinham estado a usar os seus cortadores de relva a horas em que isso era proibido (entre as dez da manhã e as oito da noite). O fogo começou à tarde.

Logo na altura, os dois homens tinham sido multados em 110 mil e 440 mil dólares. Mas, segundo a lei, também são responsáveis pelos prejuízos que os seus atos provocaram.

Claro que ninguém espera vê-los pagar a soma inteira. "Não se pode extrair sangue de um nabo", explicou o investigador oficial, "mas tentamos fazer com que as pessoas compreendam a sua responsabilidade". O mais provável é chegar-se a um acordo, seja por meio de seguradoras ou recorrendo ao tribunal.