Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Embaixador do Iraque diz que filhos foram insultados, agredidos e apresentou queixa

  • 333

Num comunicado em árabe divulgado no site da embaixada do Iraque em Portugal, o embaixador diz que já apresentou queixas às autoridades portuguesas e que os filhos começaram por ser agredidos por um grupo de seis pessoas que os insultaram com comentários racistas e discriminatórios. Filhos do embaixador são suspeitos de agredir em Ponte de Sor um rapaz de 15 anos, que está atualmente nos cuidados intensivos

Num comunicado em língua árabe divulgado no site da embaixada do Iraque em Lisboa, o embaixador Saad Mohammed Ridha conta a sua versão dos violentos episódios que envolveram os seus filhos gémeos e um grupo de jovens de Ponte de Sor, que acabaria por colocar Rúben Cavaco em coma induzido.

Este comunicado que o Expresso já traduziu, e que foi inicialmente referido pelo “Público”, diz que os filhos do embaixador, um dos quais estava a estudar em Ponte de Sor, foram os primeiros jovens a ser agredidos por um grupo de seis pessoas. Na edição do último sábado, o Expresso já dava conta desta versão para o início dos violentos confrontos – que nos tinha sido contada por residentes daquela cidade do Alto Alentejo.

“Os filhos do embaixador estavam num pequeno restaurante” da cidade quando começaram a ser verbalmente agredidos por um grupo de jovens da terra, acusando-os de serem “árabes e muçulmanos”. O comunicado menciona ainda “ataques racistas” contra o filho do embaixador, e remete para a existência de um relatório policial que menciona que o nariz do jovem iraquiano foi “partido” nos confrontos dessa noite.

Carro “não tem matrícula diplomática”

O comunicado diz ainda que o carro que era conduzido pelo filho de Saad Ridha é “pessoal, não tem matrícula diplomática” e que o jovem tem carta de condução, acusando os jornais portugueses de terem publicado notícias onde relatavam o contrário.

Num dos últimos parágrafos, o comunicado refere que a violenta agressão de que Rúben Cavaco foi alvo aconteceu depois do regresso a casa dos gémeos iraquianos. Nessa altura constataram que tinham perdido as chaves de casa no decurso da primeira rixa entre eles e o grupo de seis jovens de Ponte de Sor, e regressaram ao local para tentar encontrar as chaves. Aí, ter-se-ão cruzado com Rúben Cavaco, que, de acordo com o comunicado, lhes voltou a dirigir insultos racistas, tendo tentado agredir um deles. O que aconteceu depois é conhecido e Rúben está internado nos cuidados intensivos do Hospital Santa Maria, em coma induzido.

Por último, o comunicado refere que depois disto os gémeos iraquianos se dirigiram às autoridades portuguesas e relataram o sucedido. O embaixador Ridha apresentou queixa às autoridades portuguesas e tem um advogado a tratar do assunto.

O comunicado em língua árabe foi publicado no último sábado dia 20 na página da internet da embaixada do Iraque em Portugal, não tendo sido colocado na versão do site em língua inglesa, onde só se encontra informação institucional.

Nesse mesmo dia, o governo iraquiano também emitiu um comunicado – divulgado no site do ministério dos Negócios Estrangeiros – sobre este incidente; nesse breve comunicado, o governo de Bagdade diz estar a seguir “com preocupação” o episódio de violência protagonizado pelos filhos do seu representante em Portugal e promete vir a tomar as “medidas necessárias” , mas não especifica quais nem quando.