Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Julho foi o mês mais quente da história moderna na Terra

  • 333

Spencer Platt/GettyImages

O anterior recorde tinha sido alcançado em julho do ano passado. Foi também a 15.ª vez consecutiva que um recorde mensal de temperatura foi batido, “a mais longa série deste tipo em 137 anos”

O mês de julho foi o mais quente da história moderna no planeta Terra, estabelecendo um recorde desde o início dos registos de temperaturas, há 137 anos, anunciaram esta quarta-feira especialistas norte-americanos.

"A temperatura média global à superfície da terra e dos oceanos foi, em julho de 2016, a mais quente não só dos meses de julho mas de qualquer mês nos anais dos registos de temperaturas da Agência Oceânica e Atmosférica Norte-Americana (NOAA), que remontam a 1880", indicou a instituição.

O anterior recorde tinha sido alcançado em julho do ano passado, sendo este mês tradicionalmente o mais quente do ano na Terra.

Foi também a 15.ª vez consecutiva que um recorde mensal de temperatura foi batido, "a mais longa série deste tipo em 137 anos", referiu a NOAA.

Em julho, a temperatura média global à superfície terrena e à superfície dos oceanos foi de 16,67 graus Celsius, ou seja, 0,87ºC acima da média do século XX. O recorde de 2015 foi batido por 0,06ºC.

Outro sinal do aquecimento global é que julho foi o 379.º mês consecutivo com temperaturas acima da média do século XX. É preciso recuar a dezembro de 1984 para encontrar um registo um pouco inferior à média.