Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Risco máximo de incêndio em 23 concelhos de Portugal continental

  • 333

RAFAEL MARCHANTE / REUTERS

Norte e centro do país são as regiões que apresentam um risco mais elevado. Mais de 60 incêndios estão a ser combatidos por mais de 2400 bombeiros, 789 meios terrestres e 11 meios aéreos, com o fogo em Arouca a revelar-se como o mais problemático

O risco de incêndio este domingo é máximo em 23 concelhos de Portugal continental, principalmente no norte e centro do país, e muito elevado em cerca de uma centena de outros, segundo dados do IPMA.

Na sua página na internet, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) estima mais a norte um risco de incêndio máximo nos concelhos de Vila Pouca de Aguiar e Ribeira de Pena, no distrito de Vila Real, e Cabeceiras de Basto, no distrito de Braga.

No distrito de Viseu são os concelhos de Castro Daire, Vila Nova de Paiva e Moimenta da Beira que apresentam risco máximo, enquanto que no distrito da Guarda a lista inclui Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Gouveia, Sabugal e Guarda.

Arganil, Pampilhosa da Serra, Góis (distrito de Coimbra), Oleiros e Sertã (Castelo Branco), Pedrogão Grande (Leiria), Vila de Rei (Castelo Branco), Mação e Sardoal (Santarém) são os restantes concelhos em risco máximo de incêndio a que se junta Monchique (Faro) o único mais a sul.

Na informação meteorológica do IPMA, estão oito distritos de Portugal continental sob 'Aviso Amarelo' devido à previsão de temperaturas elevadas. Bragança, Évora, Guarda, Vila Real, Setúbal, Santarém, Beja e Castelo Branco são os distritos com 'Aviso Amarelo', o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades".

No arquipélago da Madeira, o 'Aviso Amarelo' é para tempo quente, mas também para o vento nas costas norte e sul, assim como na região montanhosa, enquanto em Porto Santo é só para a temperatura.

Mais de 60 incêndios estavam a ser combatidos por 2417 bombeiros, 789 meios terrestres e 11 meios aéreos, segundo informações divulgadas às 12h00 pela Autoridade Nacional de Proteção Civil. Os distritos de Aveiro, Viana do Castelo, Vila Real e Porto são aqueles que atualmente mobilizam mais meios de combate, com o incêndio em Arouca (Aveiro) a mostrar-se como o mais problemático. Só para este incêndio foram mobilizados 915 bombeiros, 269 meios terrestres e um meio aéreo.