Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Carrinha com pneu furado causou 30 focos de incêndio

  • 333

ANTÓNIO BELO/LUSA

O veículo conduzida por um indivíduo alcoolizado terá estado na origem do fogo em Ponte de Sor

Uma carrinha conduzida por um homem alcoolizado e com uma jante a roçar pelo asfalto provocou esta terça-feira cerca de 30 focos de incêndio e poderá estar na origem do fogo em Ponte de Sor, segundo fonte policial.

A mesma fonte revelou à agência Lusa que a GNR tem indícios de que o fogo de grandes dimensões que deflagrou esta terça-feira em Ponte de Sor e evoluiu para o concelho vizinho de Alter do Chão, no distrito de Portalegre, teve origem no reacendimento de um dos focos de incêndio.

De acordo com a fonte da Guarda, em causa está uma carrinha de caixa aberta, conduzida por um homem alcoolizado, com cerca de 60 anos, que circulava esta terça-feira de manhã, numa estrada da zona, com um pneu dianteiro rebentado e com a jante, quase derretida, em contacto com o asfalto.

Projetadas para a berma da estrada, as faíscas provocadas pela jante a roçar pelo asfalto, ao longo de cerca de 20 quilómetros, originaram perto de 30 pequenos focos de incêndio, alguns dos quais obrigaram à intervenção dos bombeiros, relatou a mesma fonte.

A GNR suspeita que o reacendimento de um dos focos de incêndio estará na origem do fogo que deflagrou depois, cerca das 15:00, em Ponte de Sor.

Segundo a mesma fonte, a carrinha foi intercetada pela Guarda, alertada por outros condutores para a situação, quando circulava na Estrada Nacional (EN) 119, no sentido Ponte de Sor/Alter do Chão, entre Vale de Açor e o cruzamento para Chança, zona onde deflagrou o incêndio de grandes dimensões.

Fiscalizado pela GNR, o condutor, que reside na zona da Grande Lisboa e se deslocou ao Alentejo em lazer, foi submetido ao teste de alcoolemia, acusando uma taxa de 2,3 gramas por litro.

Detido, o homem foi presente a tribunal, que adiou o julgamento para o dia 18 deste mês, adiantou a fonte.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre disse à Lusa que o fogo foi considerado dominado às 19:50 e que entrou em fase de rescaldo às 20:44.

Durante as operações de combate às chamas, um bombeiro recebeu assistência devido a intoxicação, por inalação de fumo, e foram cortadas temporariamente as estradas nacionais 119 e 537, referiu a fonte.

O alerta para o incêndio foi dado às 15:07, na zona de Vale de Açor, concelho de Ponte de Sor, na zona limítrofe com o município vizinho de Alter do Chão, tendo sido mobilizados 155 operacionais, com o apoio de 52 viaturas e um helicóptero.

Segundo os bombeiros, o incêndio, que chegou a ter duas frentes ativas, destruiu uma área agroflorestal, com olival, pasto, vinhas e montado, ainda por calcular.