Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Água, barras de cereais...tudo é útil para os bombeiros”

  • 333

GREG\303\223RIO CUNHA

Sensibilizados com os incêndios são muitos os portugueses que começaram a entregar água e alimentos nos quartéis dos bombeiros. Toda a ajuda é bem-vinda, garantem os soldados da paz

Há dois dias que as sedes das corporações dos bombeiros se enchem de garrafas de água e bens alimentares. Isto acontece de norte a sul do país. O movimento espontâneo é mais um reflexo da onda de solidariedade dos portugueses na sequência dos incêndios que estão a arder o país. Toda a ajuda é útil, garantem os soldados da paz.

“Começa a ser recorrente quando este tipo de situação [de fogos] se verifica as pessoas ajudarem. Já aconteceu em 2005 e 2013. Quando tudo se agrava e o drama entra pela casa das pessoas bate uma tecla qualquer naquele momento e as pessoas entram num movimento espontâneo de ajuda”, disse ao Expresso o comandante dos Bombeiros de Algés, Carlos Carvalho.

Segundo o comandante, esta é mais uma prova de que os portugueses são solidários – tal como quando transferem donativos nesta altura para ajudar as vítimas dos incêndios ou noutras ocasiões – sendo esta ajuda muito útil para os bombeiros.

“Neste momento as pessoas dirigem-se aos quartéis para entregarem leite, água, e bens alimentares como bolachas e barras de cereais. Aquilo que é menos perecível dá imenso jeito.
Consome-se brutalmente barras de cereais, por exemplo. Quando há um minuto para respirar alguma coisa extra é muito útil”, assegura.

Um primeiro carregamento de bens entregues da corporação dos Bombeiros de Algés já foi enviado na segunda-feira para Braga, onde um grupo de bombeiros estava a combater um fogo.

“Normalmente um corpo de combate tem entre 30 a 32 bombeiros. Garrafas de água de 1,5 litro são necessárias umas 60 a 90 por dia para hidratar”, explica o comandante.

Só o leite é que é mais dispensável

Reconhecendo que a reforma da Proteção Civil há 10 anos foi positiva, nomeadamente em termos logísticos no terreno de combate, o responsável frisa contudo que há artigos que não são distribuídos aos operacionais como bolachas.

“Na altura da rendição, por exemplo, dá sempre jeito roer qualquer coisa. Estas dádivas são ótimas. Há só um bem que não nos dá tanto jeito que é o leite e que às vezes nos é oferecido. É um mito a ideia de que beber leite evita uma intoxicação por monóxido de carbono. Beber leite quente no terreno com calor não é muito apetecível e muitas vezes até se estraga”, realça.

Os bombeiros voluntários de Aveiro também têm recebido muitos bens, enquanto a corporação dos Bombeiros de Marco de Canavezes já vieram agradecer publicamente todo o apoio. “A Direção da Associação Humanitária, o Comando e o Corpo Ativo dos Bombeiros do Marco vêm, pelo presente, agradecer a todos os Cidadãos, Empresas, Câmara Municipal, Gabinete Municipal de Proteção Civil, Juntas de Freguesias, Instituições, Corpos de Bombeiros e demais Entidades que, de diversas formas têm colaborado com os nossos Bombeiros”, afirmaram os Bombeiros de Marco de Canavezes em comunicado.

No próximo sábado serão também recolhidas águas e bens alimentares para os bombeiros à entrada no Estádio de Alvalade, antes do jogo entre o Sporting e o Marítimo.