Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Coração de menino, corpo de avô

  • 333

No Bangladesh, um menino de 4 anos tem a aparência (e a falta de saúde) de um “velho” de 80. Sofre de Progeria, doença rara. Que condição é esta?

Quando Bayezid Hossain nasceu só tinha pele em cima dos ossos, e muita pele lassa, que lhe sobrava do corpo, conta Tripti Hatun, a sua mãe de 18 anos, que vive no Bangladesh. Nos primeiros dias, nenhum médico sabia dizer exatamente de que padecia o filho de Tripti, mas pouco a pouco foi-se dando nome à sua condição: progeria. Esta doença genética, extremamente invulgar (pensa-se que existam cerca de 1550 pessoas no mundo com esta condição), faz com que o organismo humano envelheça oito vezes mais depressa do que é normal – o que leva a que a esperança média de vida seja apenas de 13 anos... Basta um simples erro genético gerar uma proteína defeituosa (a progerina) que, chegada às células, provoca o efeito destas se "partirem" mais. A progeria não é, contudo, hereditária.

O aspecto exterior estigmatiza-os de imediato... Parecem crianças "velhinhas", de olhos inchados e pele flácida. Mas a saúde também os diferencia dos outros. Aos 4 anos, Bayezid já sofre com dores nas articulações, dificuldade em urinar e dentes fracos (que tem desde os 3 meses de idade). Filho de dois primos, o menino tem, no reverso disto, "uma conversa maravilhosa, muito consciente e intuitiva para a idade", revela a mãe, que se mostra orgulhosa por ter um filho "extremamente mais inteligente do que as outras crianças".

Descoberta em 1886 por Jonathan Hutchinson e Hastings Gilford, não se conhece, por enquanto, cura para a progeria. Normalmente, os rapazes não vivem para lá dos 16 anos e as meninas para lá dos 14 – sendo as causas de morte mais comuns os ataques cardíacos ou os enfartes. Os sintomas habituais são a pele enrugada, os cabelos escassos e brancos, o nanismo, e acumulação de gordura nas veias (ateromatose precoce).

A maioria das pessoas pensa quase de imediato no filme "O Curioso Caso de Benjamin Button" quando vê estes meninos. Na verdade, o filme de 2008 inspirou-se num conto de F. Scott Fitzgerald publicado a 27 de maio de 1922. Mas a película "funde" duas doenças na sua história: progeria e leucodistrofia, que faz com que adultos regridam em termos mentais para o estado de crianças. Isto deve-se ao facto destruir progressivamente a mielina, que afeta o sistema nervoso.

A verdade é que a progeria é uma doença extremamente dura para pais e filhos. Pode ser que a cura ande à espreita... Neste momento, a maior esperança reside numa droga contra o cancro, os inibidores farnesyltransferase, para "consertar" as células estragadas.