Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Para desportistas? Não, para atletas

  • 333

FOTO D.R.

Um relógio com sensor cardíaco, GPS e um preço avultado, que apenas fará sentido para quem leva o desporto bem a sério e que aproveita as múltiplas funcionalidades disponibilizadas

Paulo Matos

Paulo Matos

EXAME INFORMÁTICA

Jornalista

Se olhar para o Fénix 3 Sapphire HR poderá ficar tentado a pensar que este não é um relógio para usar no dia-a-dia. Bem, nós discordamos, mas com uma nuance. Para tirar proveito de todas as funcionalidades (e do preço elevado) deste gadget, deve utilizá-lo diariamente, mas isso também implica que seja um ávido desportista, porque quanto mais treinar mais proveito vai retirar dele. E há muito para aproveitar…

Grande, muito grande

Quando tiramos o Fénix 3 da caixa ficamos com a ideia que estamos perante um relógio de dimensões generosas e algo pesado, mas a questão do peso esbateu-se quando o colocámos no pulso, pois revelou-se de utilização confortável. E uma coisa garantimos: depois de colocado no pulso, dificilmente sairá. É que a bracelete de silicone garante que ele fica bem fixo, o que é importante não só porque é um gadget feito para praticar desporto, mas também porque o sensor cardíaco está embutido na base. O design é sóbrio, mas, por este preço, gostávamos que a Garmin tivesse conseguido arranjar alguma forma de esconder os cinco parafusos visíveis no rebordo em aço inoxidável do painel frontal.

Bateria para semanas

A inclusão do sensor cardíaco com tecnologia Elevate é a grande mais-valia do Sapphire HR e a quantidade de desportos em que este relógio pode ser usado impressiona pela extensão: na natação (tem uma classificação de resistência à água de 100 metros) monitoriza, por exemplo, distância, ritmo e número de braçadas; no esqui afere velocidade, distância e descida vertical, além de ter um contador automático de atividade (com Auto Pause para a linha do ascensor); no remo (que inclui Stand Up Paddle) conta o número de remadas e o respetivo ritmo e eficiência; no golfe oferece a distância em jardas até às duas extremidades e ao centro do green em qualquer campo transferido do Garmin Connect; e na corrida alerta para o tempo de cada quilómetro, ritmo, distância percorrida, calorias gastas, VO2 máximo… – enfim, uma panóplia de funcionalidades digna de atletas profissionais.

Gostámos particularmente da autonomia do Fénix 3 – até 3 semanas em modo relógio e cerca de 20 horas em modo de treino com GPS –, mas desejávamos que fosse mais fácil emparelhar o relógio com o telemóvel para receber as notificações no pulso (a Garmin privilegia o emparelhamento através da app Connect Mobile). Como é habitual na marca, é possível consultar os dados registados no relógio num PC através de uma consulta à conta Garmin Connect.

Controlo complicado

Apesar de ser dotado de cinco botões, não é fácil navegar pelos menus do relógio. É verdade que cada botão até tem escrito qual a respetiva função, mas a interface é pouco apelativa e os menus são um pouco confusos, sendo que o ecrã não é tátil.

Basta tomar como exemplo o quão pouco intuitivo é conseguir acertar as horas. Em contraponto, há que valorizar o grande número de opções à disposição, desde a consulta do histórico até aos dados que queremos ver exibidos no ecrã a cores de 1,2”.

Esta complexidade coloca este relógio no campo oposto ao das pulseiras desportivas inteligentes, que primam pela simplicidade. O que significa que este Garmin não faz sentido para aqueles que apenas só querem fazer umas corridas ao fim do dia ou andar de bicicleta ao fim de semana. É uma solução para desportistas a sério. Sobretudo para quem gosta de aventura.

FOTO D.R.

CARACTERÍSTICAS

Designação: Garmin Fénix 3 Sapphire HR
Preço: €599,99
Ecrã: a cores com 30,4 mm de diâmetro (218x218 píxeis) e lente em safira
Tecnologia incorporada: sensor de ritmo cardíaco, bússola de 3 eixos, altímetro, barómetro e TracBack
Bateria: 300 mAh
Dimensões: 51,5x51,5x16 mm
Peso: 86 g