Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Papa nomeia comissão de estudo sobre o papel das mulheres diáconos

  • 333

PAWEL SUPERNAK/EPA

A Comissão de Estudo sobre o Diaconado Feminino, composta por seis homens e seis mulheres, vai analisar o papel das mulheres diáconos “nos primeiros tempos da Igreja”, anunciou o Vaticano

O Papa Francisco nomeou uma comissão para estudar o papel das mulheres diáconos nos primeiros anos da Igreja católica, anunciou esta segunda-feira o Vaticano.

A Comissão de Estudo sobre o Diaconado Feminino, composta por seis homens e seis mulheres, vai analisar o papel das mulheres diáconos "nos primeiros tempos da Igreja", de acordo com um comunicado.

A 12 de maio, durante um encontro com as participantes na Assembleia-Plenária das Superioras Gerais, no Vaticano, Francisco considerou a possibilidade de criar uma comissão para estudar o diaconado feminino.

A comissão vai ser presidida pelo secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, Luis Francisco Ladarria Ferrer.

Na Igreja católica, os diáconos podem celebrar batismos, casamentos e funerais. Apenas os padres podem celebrar missa ou confessar fiéis.

O diaconado é a primeira etapa da hierarquia (diaconado, sacerdócio, episcopado) da Igreja católica, estando atualmente reservada a homens solteiros, candidatos ao sacerdócio.

O Concílio Vaticano II (1962-1965) restabeleceu o diaconado permanente, acessível a homens casados que assumem algumas funções quando não há padres ou são seus assistentes.

Na sua primeira exortação apostólica "A Alegria do Evangelho", Francisco escreveu que a Igreja católica deve alargar o espaço para uma participação feminina mais incisiva, sem questionar que o sacerdócio está reservado aos homens.

O Vaticano não definiu uma data de início dos trabalhos ou um prazo para que a comissão apresente conclusões.