Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Um dos homens que invadiu pista do aeroporto de Lisboa ficou com ferimentos ligeiros

  • 333

João Carlos Santos

Quatro homens de nacionalidade argelina invadiram esta noite a pista do aeroporto de Lisboa, levando ao encerramento temporário do aeroporto. Expresso soube que os quatro homens, detidos pela PSP poucos minutos depois, não levariam consigo armas de fogo, mas um deles ficou com ferimentos ligeiros e recebeu assistência hospitalar

Os quatro homens de nacionalidade argelina que esta noite, por volta das 19h50, aterraram no aeroporto de Lisboa num voo originário de Argel, invadindo a pista, não estariam armados com armas de fogo, mas um deles teve que receber assistência hospitalar após ter ficado com ferimentos ligeiros, apurou o Expresso.

Os argelinos terão forçado a porta de serviço que dava acesso à placa, segundo disse ao Expresso uma fonte ligada à investigação. “Mal forçaram a porta, ativaram os alarmes de segurança, acionando os protocolos que levaram à suspensão dos voos.” Os quatro homens seriam detidos poucos minutos depois e um deles terá oferecido maior resistência às autoridades.

Ainda não foi confirmada a motivação levou os argelinos a invadirem a pista. Mas levanta-se a possibilidade destes homens serem imigrantes ilegais que queriam chegar a Portugal para entrar no espaço Schengen e, por não terem consigo os documentos necessários, terem procurado fugir para evitar o controlo de segurança.

Os quatro detidos estão neste momento a ser interrogados e deverão ser presentes a um juiz na segunda-feira. As autoridades estão a apurar se terá havido algum tipo de falha, pelo facto dos passageiros terem conseguido forçar a porta de serviço e entrar na pista, numa investigação que está a ser liderada pelo Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública (PSP).

Após terem sido detidos perto das 20h, o aeroporto Humberto Delgado foi encerrado temporariamente, durante cerca de 34 minutos. Vários voos foram desviados para os aeroportos de Porto e Faro e algumas partidas canceladas. A operação aérea já foi entretanto retomada, mas existem ainda atrasos em alguns voos.

O Expresso tem tentado contactar o gabinete de imprensa da ANA-Aeroportos, sem sucesso.

Notícia atualizada às 00h30