Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

“Partilhar as fotos das férias nas redes sociais pode ser um erro”

  • 333

Alberto Frias

O verão é uma das alturas do ano preferidas dos assaltantes de residências que seguem religiosamente as rotinas das suas vítimas para perceber quando podem agir com maior à vontade. Não há receitas 100% eficazes para evitar um assalto mas existem alguns truques que se forem seguidos à letra podem pelo menos evitar estragos maiores. Teresa Pinto, do departamento de operações da PSP, dá algumas pistas para ter um verão mais seguro e evitar dissabores no regresso a casa. A melhor notícia é que não vai ter de gastar um cêntimo se quiser ter vigilância policial à porta da residência durante as férias

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Imaginemos uma pessoa que esteja neste momento a partilhar as fotografias das férias de verão no Facebook durante os próximos dias. Essa pessoa está a dizer ao mundo inteiro que não se encontra em casa e a dar o ouro ao bandido?
Pode ser um erro, uma vulnerabilidade. As pessoas são livres de fazer o que entenderem mas aconselhamos a que não o façam.

As redes sociais vieram dar mais alguns trunfos aos assaltantes de residências?
Elas vieram potenciar essa situação, uma vez que as redes sociais permitem que pessoas fora do círculo de amigos saibam se estamos ou não nas nossas residências. Em todo o caso, nós estamos atentos ao vigiar as redes sociais. Alertamos por isso as pessoas para não divulgarem que vão de férias nem revelarem o tempo que estarão fora de casa. Caso o façam, que não seja a estranhos.

Além das inconfidências nas redes sociais, quais são os maiores erros de segurança que os portugueses costumam cometer quando vão de férias?
Deixar as persianas fechadas ou a correspondência a acumular-se na caixa do correio são outros erros. Para evitá-los devem pedir a um amigo ou vizinho de confiança que vá recolher as cartas com alguma regularidade e também abrir as janelas e cortinas, para dar a aparência de que a residência está ocupada, baralhando deste modo alguém que esteja a seguir as rotinas dessa família.

Esta semana foi divulgado que há mais de 50 residências assaltadas por dia e que o número deverá crescer no verão. Confirma estes dados?
Não. Verificamos que nesta altura do ano o número de assaltos a residências se tem mantido estável. Não há um aumento neste tipo de crimes.

A PSP tem dois programas de vigilância de residências durante o verão, o Casa Segura e o Chave Direta, entre 15 de junho e 15 de setembro. Há casos de assaltos registados nessas casas mais vigiadas por vocês?
Em 2014, 2015 e também já este ano não houve qualquer caso registado. (E só no ano passado no Casa Segura estivaram registadas 4 mil pessoas). Em anos anteriores o número de assaltos foi apenas residual. Fazemos uma vigilância adicional, em que os agentes da PSP passam duas vezes por dia à porta destas casas ou falam com os vizinhos para perceber se houve alguma presença estranha no local.

Têm-se apercebido se as pessoas colocam mais sistemas de alarme ou de videovigilância?
Não temos esses dados, mas façam-no se puderem. Além dos alarmes aconselhamos ainda os cofres para guardar os objetos de valor. Registem e tirem fotografias a esses objetos para que depois mesmo que sejam furtados seja mais fácil a sua recuperação.

Sente que os portugueses estão hoje mais atentos e preocupados com as suas casas?
Sim. Vê-se até pelo número de pedidos de vigilância à PSP, que tem aumentado nos últimos dois anos. Depois de um período de crise, creio que os portugueses voltaram a ter a capacidade económica de fazer férias fora de casa.

O que aconselha aos portugueses que vão agora de férias?
Que se inscrevam num destes dois programas da PSP: No Casa Segura os interessados podem fazer pedido diretamente numa esquadra. Já o Chave Direta é feito através da internet. Não custa nada. O serviço é gratuito. E assim podem ir mais descansados de férias.

Também tem a sua casa vigiada num destes programas de verão da PSP?
Não, mas apenas porque não vou de férias este verão. Se fosse, certamente que estaria inscrita.

UM VERÃO MAIS SEGURO

Antes de partir de férias, consulte o site do MAI, ou da GNR e PSP, o Portal do Cidadão, ou da Medida Verão Seguro. Nestes sites são deixados conselhos de segurança. Alguns são muito fáceis de aplicar. Instale um alarme; informe as forças de segurança da área de residência; dê uma aparência de atividade à sua casa; peça a alguém que abra regularmente as persianas e cortinas; não divulgue a estranhos que vai de férias; não deixe acumular a correspondência na caixa de correio ou peça a alguém de confiança para a recolher.