Siga-nos

Perfil

Expresso

Sociedade

Fruta da época, flores como sempre

  • 333

Estão por todo o lado, das paredes à roupa. Os padrões com flores e frutos são a nova tendência da estação

É difícil passar-lhes ao lado. Nas montras das lojas, nos corredores dos têxteis, na roupa das pessoas na rua ou colados nas paredes as flores e os frutos chegaram em força. No IKEA, pendem do teto tecidos com motivos de brócolos (sim, brócolos). Entrando numa qualquer loja Tiger, encontramo-nos diante de uma espécie de invasão da fruta. Há mealheiros em forma de ananás, estojos que imitam bananas e melancias, ventoinhas que lembram maçãs, afia-lápis que imitam peras. E não esgotámos nem metade dos produtos que frutificaram nas prateleiras. Contudo, torna-se bastante evidente que esta moda das flores e dos frutos chegou em força este verão.

Da Tiger explicam-nos que a coleção que está numa loja da cadeia em julho é definida e pensada com oito a dez meses de antecedência. “Existe uma equipa de designers e outra de compradores que vão a feiras e eventos internacionais e decidem em conjunto muito tempo antes”, conta Paula Folgado, diretora de operações da Tiger Portugal. Na casa-mãe, na Dinamarca, existe o Tiger Lab, o laboratório criativo que desenvolve as tendências internacionais e as adapta à marca. Nas lojas de roupa, a mesmíssima tendência já se faz sentir desde o início da nova linha primavera/verão. As camisas havaianas de homem deixaram de ser “pirosas” e voltaram a estar na moda, com as grandes cadeias a usarem e a abusarem dos padrões tropicais. Há bananas, ananases e melancias que chegam para vitaminar todo um guarda-roupa. Os estampados de grandes flores também voltam em força, inteiramente assumidos. Na Pedroso & Osório, loja de referência na área dos têxteis e tecidos decorativos em Portugal, a procura dos padrões com flores e frutos notou-se este ano. “O padrão tropical acentuou-se efetivamente”, explica Carolina Torres, assessora de imprensa da loja. “Temas como frutos ou paisagens verdes e luxuriantes da selva, assim como as flores coloridas são de facto uma tendência forte.”

Roupa, tecidos, papel 
de parede, artigos de decoração. Quatro vertentes em que a tendência deste verão, os padrões com flores, frutos e legumes é bem visível

Roupa, tecidos, papel 
de parede, artigos de decoração. Quatro vertentes em que a tendência deste verão, os padrões com flores, frutos e legumes é bem visível

Os vestidos floridos das passerelles deram origem a padrões parecidos nas marcas de tecidos e papéis de parede para decoração de interiores. “As flores e os frutos aparecem em cortinas, sofás de ambientes trendy ou em decorações com mobiliário vintage.” Há uma ousadia na utilização dos padrões, contrariando o clean imaculado de outros tempos. “Predomina um estilo boémio e eclético em que os padrões e cores se misturam de forma imprevisível, cortando com o look limpo e monótono de tecidos lisos numa palete de neutros”, conclui.

“Um grupo hoteleiro que exemplifica bem esta tendência é o Firmdale, em Londres e Nova Iorque”, defende Carolina. O Das Posthotel, um hotel de charme localizado em Zell am Ziller, na Áustria, renovou o lobby e o restaurante com papel de parede “Príncipe”, um look totalmente tropical, da marca portuguesa barbara osorio fabrics. Por cá, a Pastelaria Querubim, em Telheiras, também optou por um papel de parede com árvores e frutos, da marca Cole & Son (projeto de decoração da designer de interiores Rita Glória).

Uma tendência que deu frutos

A bloguer de moda Margarida Marques de Almeida explica a origem destas coleções vitaminadas. “Tudo começou com a coleção primavera/verão da Dolce & Gabbana, apresentada no inverno de 2015.” A Prada seguiu-lhe os passos. “Já os padrões florais regressam todos os anos”, de modo muito mais cíclico, aponta. Depois, foi a vez de as grandes cadeias internacionais pegarem na tendência: a Zara e Zara Home, onde Margarida comprou um bibelô que era um ananás dourado, no inverno passado, a Topshop, em Inglaterra, ou a Stradivarius. Embora defenda que dificilmente esta tendência de padrões continue no inverno — “a não ser que se esbata nas cores, entre tons pastel e bordeaux”—, a bloguer acredita que muito provavelmente as pessoas procuram com estas cores fortes e alegres (amarelo-banana, vermelho-cereja ou laranja) “alegrar o dia a dia em tempos de dificuldade”. É possível. Ela, que não aconselha a aposta num look total, mas sim o apontamento, em acessório, tem um lenço às flores, de usar ao pescoço ou na cabeça, uma T-shirt com um ananás e um saco de palha com uma melancia. É o máximo de tutti frutti que se permite.